segunda-feira, outubro 01, 2007

Para aqueles que não bastou uma bofetada de Ronny para acabar com o tal clima de suspeição aqui vai mais uma ajuda:

1- O conselho de arbitragem vem dar razão ao árbitro no caso do corte do Polga.

NUNCA se tinha falado, imaginado ou acontecido. Para justificar um erro do árbitro que declaradamente prejudicou uma das equipas, inventaram uma nova situação de dúbia interpretação. Era bem melhor dizer que o árbitro errou, não porque o caso era de difícil interpretação (segundo as regras ou indicações do conselho até lá “vigentes”), mas porque é a tendência desde há muitos anos a esta parte. Normal, é habito.


2- O conselho de arbitragem vem dar razão ao árbitro no caso do atraso (que deixou de ser corte na jornada anterior) no jogo Sporting – Belenenses.

INCRIVEL !!! Para tentar justificar que a mesmíssima equipa não foi declaradamente surripiada inventam uma nova “regra”. “Só é atraso se a bola for em direcção à baliza”.

RIDICULO, tanto ou mais que o POVO que come e acredita nesta justificação. BURGESSOS!!!
A direcção da bola? Caricato, quando ainda por cima toda a gente sabe que um atraso tecnicamente bem feito jamais deve ser feito na direcção da baliza.

3- No jogo Estrela –Sporting o arbitro na reuniãozita antes do jogo diz aos delegados ao jogo que apitará todas as jogadas que o guarda-redes toque com as mãos saídas dos pés de um colega. O conselho de arbitragem em vez de oficialmente esclarecer este facto (ou seja, criar uma regra (não é esse o objectivo de um arbitro, fazer cumprir regras)) avisa de forma informal e apenas os jogadores deste jogo. Ou seja, as regras não foram, nessa jornada, iguais para todos (mas isso também já estamos habituados).

Tentativa de desestabilizar a equipa leonina que apenas saiu furada porque o Estrela não jogou um chavelho.
...
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
...

4- Um árbitro de futebol depois de apitar uma falta volta atrás com a decisão.

Tal e qual como o ponto 1 NUNCA TINHA VISTO. ALIÁS DUVIDO QUE ALGUMA VEZ TIVESSE ACONTECIDO. UM ARBITRO DESAUTORIZAR UM BANDEIROLAS E ACEDER A PROTESTOS DE JOGADORES (se assim não fosse já o tinha justificado como ele tanto gosta de fazer no final dos jogos) DEPOIS DE APITAR …SINCERAMENTE DESCONHECIA. Como vamos encarar a partir de agora o velho chavão “para que reclamar? está marcado, o árbitro não volta atrás”. Pois desta vez aconteceu e, surpreendam-se, em desfavor da mesmíssima equipa.



Fazendo contas. Em pontos o Sporting foi surripiado (praticamente directamente) em 3 pontos. Visto que estes casos aconteceram em jogos com rivais directos passam a 6. Sendo assim, fomos saqueados em 33%, ou seja, PILHADOS NUM TERÇO DO CAMPEONATO. Já não contando com toda a desestabilização que estes factos criam, que é prejuízo a longo prazo bem maior.

Se juntarmos a isto a forma como o Benfica continua na Taça da Liga (RIDICULA A SITUAÇÃO E EXEMPLAR A FORMA COMO A OPINIÃO TAMBÉM RIDICULA DE UM BANDEIROLAS CONTA MEDIANTE A COR DAS CAMISOLAS) fomos ainda FURTADISSIMOS, em probabilidade, de a ganhar

Espero que àqueles que á muitos anos tento explicar estas evidências lhes sirva mais este pequeno exemplo.


Muito obrigado pela atenção.

6 Bitaites:

Anónimo mandou o bitaite...

Pois,eu não entro em conspirações judaico-maçonicas... por enquanto.

Mas este inicio de epoca está a ser esquesito, é um facto

des

D'Orey e Mello mandou o bitaite...

Larguem-se do futebol e entreguem a vossa alma á nobre arte do rugby.

parreirex mandou o bitaite...

viva!

1º) a questão no atraso. não me lixem, podem dizer o que quiserem mas a situação é claramente duvidosa (ainda por cima com a cena do tonel a abrir as pernas para deixar passar a bola). o árbitro merece o benefício da dúvida. outra questão é a regra que, sim, deveria ser alterada e deixar de existir a questão da intencionalidade. deixavam de existir dúvidas, não se podia agarrar e ponto.

2º) a questão dos fiscais de linha. Não se pode defender que num caso tenha de ser respeitada a indicação dos fiscais de linha (Benfica-Sporting) e noutros deva ser ignorada (Estrela-Benfica). Em quê que ficamos??
De qualquer forma, acho eu, o árbitro é quem decide, e acabou.
No Benfica-Sporting, o árbitro não voltou atrás com a decisão (por protestos ou pelo que tenha sido). ele apitou para interromper o jogo, não marcou penalti.

beijinhos,

Anónimo mandou o bitaite...

A cena do atraso não é absolutamente clara, sim. Mas aquele esclarecimento posterior da comissão de arbitros é completamente estupido.

No fundo,querem aplicar uma lei à margem da filosofai regulamento. Na pratica, tal como a NBA,a Superliga Bwin tem uma regras diferentes dos outros campeonatos.

Em relação ao outro lance ,mantenho o que disse em baixo: afinal ele apitou para interromper o jogo porquê? Consultou o Juiz de linha para quê?
O que tinha que dizer o Juiz de linha para o arbitro marcar Penalty?

Anónimo mandou o bitaite...

Ja agora essa cena de alterar a regra ara deixar existir intencionalidade, que muita gente tem defendido, n faz sentido nenhum. Imaginemos uma situação muito comum: temos um remate fora da area,a bola ressalta num pé de um defesa o guarda-redes n pode usar as mãos mesmo que a bla vá ao ângulo? Podemos dizer: «bem mas podemos destinguir uma situação de tentativa de intesecção de remate de uma jogada como a do Polga». Claro, mas novamente terá de ser o arbitro a decidir se é uma coisa ou outra criando novas ambiguidades, lances de dificilinterpretação não tardarão a surgir.

Tóchã mandou o bitaite...

a@Parreirex

"De qualquer forma, acho eu, o árbitro é quem decide, e acabou."

De facto esta frase seria poesia não fosse este "post" apresentar os casos mais escaldantes da época com prejuizo, directo ou indirecto, das mesmas equipas com beneficios para outras mesmas.
Além disso o que aconteceu na Luz FOI O ARBITRO DECIDIR ATENDER AO FISCAL DE LINHA E DEPOIS POR RAZÕES DESCONHECIDAS (ou não) RECUAR!!! O que aqui se discute é que o arbitro decide e afinal NÃO acabou!!!

Podes ter a opinião que quiseres em relação ao caso Polga. Mas a verdade é que em "situações claramente duvidosas" como tão bem dizes as decisões pendem invariavelmente contra um dos sentidos. Ou seja, o beneficio da duvida neste caso traduz-se em:

beneficio da duvida = prejuizo invariavel de uma das partes


Numa dezena de anos desta regra por essa europa fora a primeira jogada apitada numa coisa semelhante foi nas Antas onde jogava o Sporting. já tinham visto semelhante...
ONDE? QUANDO? (no jogo Sporting - Belenenses, bem sei...e o desfecho??)

Também nunca tinha visto um recuo como na Luz, mas pelos vistos para voçês é normal, ja devem ter visto coisa igual, não sei...
ONDE? QUANDO?