quinta-feira, março 06, 2008

mais gasolina para a fogueira.....

"...E ao nível do vencimento, se um professor finlandês ganha mais sete mil euros do que um português no início da carreira, ao longo da vida profissional um docente nacional acaba por atingir 40 mil euros/ano, inacessíveis aos colegas nórdicos...."

140 Bitaites:

el desdichado mandou o bitaite...

João dáva para deixar um link directmente da fonte?

Até acredito que seja verdade, mas recordo que há uns anos o Jorge Sampaio e o Público afirmavam que na Finlandia os professores passavam 50 mhoras na escola; para depois se descobrir (tendo o Público assumido o erro) que afinal eram +/- 25... Por outro
lado o recente estudo da Ocde coloca os docentes portugueses como os 21ºs mais bem pagos (entre os ultimos da Europa); é verdade que este valor considerava todos os professores e aparentemente é consensual que aqueles que estão a começar ganham mal(baixando a média).

Já agora os valores que apresentas, a serem verdadeiros, devem ser brutos 40000/14= 2857; nenhum professor em topo de Carreira ganha isto (a não ser que inclua explicações)-o ordenado liquido andará por volta dos 2075...

Anónimo mandou o bitaite...

diário de noticias de ontem (2008/03/07)...

Anónimo mandou o bitaite...

ontem foi 6...sorry

Anónimo mandou o bitaite...

No topo de carreira, um professor, ganha 2992 euros, revela um estudo da Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Económico (OCDE).

Correio da manhã

parreirex mandou o bitaite...

primeiro,
os professores devem ser avaliados como quaisquer outros trabalhadores, como toda a função pública. essa questão não se põe, e não é isso que está (ou devia estar) em questão.

a questão está na forma como essa avaliação deve ser feita. confesso que não estou muito informado acerca do método de avaliação. ontem, na visão, vinha um esquema / gráfico que explicava o processo. tentei, a sério, tentar seguir aquilo, mas dada a complexidade do diagrama acabei por desistir. não tive pachorra para acompanhar o diagrama, com imensas entidades e setas que partiam de todos os lados para todos os lados... enfim, uma coisa muito confusa. ora, isto, mesmo sem estar a par do processo leva-me a concluir que não poderá estar muito bem feito, pelo menos claro não é.


em relação à questão portugal / finlândia, também vinha um artigo na mesma visão, que não li, mas lerei para poder acrescentar algo sobre o assunto.


certo é que amanhã vai haver estrilho em lisboa. os sindicatos dizem que vão lá estar metade dos professores portugueses. exagero, certamente, mas devem andar perto dos 100 mil. o que será brutal.

parreirex mandou o bitaite...

a propósito das sucessivas comparções de portugal com a finlândia (de que já vou ficando farto; vão para lá!!!), rui zink escreve aqui

Tania mandou o bitaite...

Somos 150 mil profs no activo. Esperam-se 70 mil amanha em lx (e eu vou lá estar) e, penso, que a contagem é feita por defeito para dp se dizer q foram superadas as expectativas. Assim, seremos (espero eu) mais de metade.


Em relação à comparação com a finlândia, todos se esquecem de um pequeno grande pormenor: a educação daquele povo é totalmente diferente da nossa. Os alunos não encaram a escola como uma seca e os profs como estupidos, preguiçosos e injustos. Logo todas as políticas que adotarmos neste nosso país baseando-se nos modelos finlandeses não vão ter o efeito esperado. Temos, em primeiro lugar, de mudar a mentalidade dos nossos alunos e dos seus papás.

ursao mandou o bitaite...

acho que sim que se devem manifestar agora que passem a mensagem correcta... porque para mim a mensagem que estão a passar é que não querem ser avaliados...e também já ouvi dizer ( não sei se é verdade) que os critérios de avaliação não sao muito diferente dos critérios de quem trabalha numa empresa!! Por isso façam barulho, manifestem-se e ja agora peçam 35 ou 40 horas de trabalho por semana para o resto da vossa carreira...como um funcionário comum!

Anónimo mandou o bitaite...

Merda, tinha escrito um testamento em que cilindrava o João só que esta merda foi ao ar...Agora não tenho pachorra.... :( :( Chegava a ser eloquente.

agora:

agora peçam 35 ou 40 horas de trabalho por semana para o resto da vossa carreira...como um funcionário comum!

Mas se é assim tão obvio porque é que nos outros países desenvolvidos a situação não é muito diferente?
E porque é que este ministério que mexeu em Carreiras, ordenados, idade de reformas, acesso à profissão, férias etc e nunca lhe passou pela cabeça alterar as 22 horas léctivas?

Já agora porque é que os profs do ensino superior, têm um horario ainda mais curto?...O governo fica intimidado com o impacto eleitoral dos professores do ensino superior?

Logo num blog em que a pessoa que dedica mais tempo à sua profissão (a Célia) é a justamente a pessoa com horario léctivo mais curto, enfim...

Bem que podias apontar 5 ou 6 países desenvolvidos onde a carga léctiva para ciencias no secundário ande na ordem das 35 40 horas...

Declaração de interesse:
(e isto vindo de alguem que concorda com uma avaliação rigorosa, exame de acesso à carreira, cotas de acesso ao topo da carreira, redução dos ordenados do topo, um mês de férias efectivas(para os profs não alunos), racionalização de muitas despesas -horarios 0 é uma coisa inaceitável)

Tania mandou o bitaite...

@joao

Se achas que é essa a ideia q está a passar para a opnião pública, deves estar a ouvir/ver os orgaos de comunicaçao errados...ou entao sou eu. Acho que já toda a gente percebeu que NENHUM prof está contra a avaliação, mas sim contra a forma como está a ser imposta. Acho que desta a vez a mensagem está a ser bem passada, até pelos media.
O cidadão comum não faz ideia da burocracia que estão a impor às escolas a meio (quase final) do ano lectivo. Para teres uma ideia, as 11 grelhas de observaçao que o ministerio criou implicam a criaçao de novas grelhas para avaliar CADA UM dos itens das tais 11. Isto engloba um trabalho de todos os professores da escola principalmente, dos coordenadores de departamento ou grupos disciplinares e dos orgaos de gestao. A avaliação quer em empresas privadas quer em publicas tem de ser bem pensada e repensada. Com a calendarizaçao que esta a ser imposta nao ha tempo para reflectir da melhor forma. Claro que a sra. ministra diz q a avaliaçao será concluida apenas no final de 2009, o que é contornar a verdade. Eu tenho de ser avaliada este ano. Por isso, TODA a burocracia INICIAL tem de ser feita JÁ. Há muitos aspectos que os profs estao a criticar como por exemplo, o facto de nao terem dado ainda formaçao aos professores que vao avaliar os seus colegas. Mas podia dar-te mais exemplos e estaria aqui mt tempo a escrever e nao me apetece. Aqui ficam APENAS ALGUNS relativos aos profs contratados, que é o meu caso. Achas correcto um prof com horário completo ser avaliado da mesma forma que um prof com horário incompleto? Eu não acho. E o que dizer dos q estão colocados em 3 escolas e vao ser avaliados em cada uma delas? Alem de ser absurdo, ng explica qual das avaliaçoes irá prevalever.

Quando dizes "ja agora peçam 35 ou 40 horas de trabalho por semana para o resto da vossa carreira...como um funcionário comum!" penso que deves estar a ser mesmo sincero, não é verdade? Pq eu trabalho bem mais do que isso e ng me paga ou me da os parabens por estar a fazer um bom trabalho. Será que alguém acredita que um bancário trabalho apenas até às 15h? Eu nao critico nem opino acerca das profissoes que nao exerci, pq nao as exerci. O povo acha que sabe o q é ser prof pq foi aluno! Da mm forma que acham o q é ser farmaceutico pq vai à farmácia! Ir ao banco depositar ou levantar guito nao me dá o conhecimento do que é ser bancario. Por isso nao admito que critiquem a minha profissao e desdenhem acerca dela, sem terem alguma vez sido professor.

Anónimo mandou o bitaite...

E como o João só se enterra, o link que ele quis esconder é este:

http://dn.sapo.pt/2008/03/06/sociedade/o_nos_distingue_finlandia_educacao.html

por baixo do paragrafo que o Joãao transcreveu vem:

Poderia supôr-se um maior controlo da qualidade do trabalho docente. Mas a verdade é que a progressão na carreira baseada na avaliação dos professores, que tanta polémica tem causado em Portugal, ainda não chegou à Finlândia, onde os sucessos e fracassos costumam ser analisados, escola a escola, em reuniões.


Ora a fogueira nesta altura é a avaliação(as cotas no acesso ao topo foram aplicadas no ano passado com menos estrilho)...

(Não se entenda daqui que estou de acordo com sistema finlandês, até pq os resultados deles no Pisa são inflacionados ( e os nossos prejudicados) por um efeito estatistico muito bem descrito aqui:

http://veu-da-ignorancia2.blogspot.com/search/label/Pisa

(já sei que ng vai ler mas enfim)

celia mandou o bitaite...

o que se segue vai fundamentalmente para o joão (que deve ter-se esquecido quem lia este blog ou então fez de propósito só para chatear - é esta a minha convicção;))

penso que o bom senso diz (a qualquer um!) que o tempo semanal dedicado à profissão de um professor (de qualquer nível de ensino) não é apenas o tempo "gasto" em aulas e reuniões.
as aulas preparam-se, não são dadas por inspiração momentânea.
[aqui, a dispersão é fácil, com coisas como:
- alguns não querem saber e dão as aulas de qualquer modo sem terem em conta programa, objectivos, motivação...
- os professores mais velhos já tém tudo “mais do que preparado” e não perdem tempo com essas coisas... (tendo em conta a quantidade de reformas que tem havido, já nem sei se alguém ainda usa este argumento...)
este tipo de observações não retrata a generalidade dos professores e, por isso, nem vou comentar.]
além disso, é necessário fazer relatórios, preencher impressos, … imensas burocracias que eu duvido que sejam sujeitas a algum tipo de tratamento. isto acontece muito no ensino básico e secundário, menos no ensino superior.

em relação à diferença de carga lectiva entre os docentes do ensino superior e os restantes.
penso que os motivos para esta situação tém a ver com as "obrigações académicas". todos os professores devem actualizar a sua formação. os docentes do ensino superior tém que continuar o seu percurso académico e fazer prova da sua valorização científica com doutoramento, publicação de artigos, etc., ou seja, além das aulas devem fazer algum tipo de investigação (ou, pelo menos, estudar a investigação dos outros – como é o meu caso). os professores dos restantes níveis de ensino não tém esta obrigação.

joão, também não ouvi qualquer professor dizer que não queria ser avaliado. apesar de não andar a acompanhar estas questões como devia, as únicas pessoas que ouvi dizer algo nesse sentido foram a ministra e o primeiro ministro que começavam as suas explicações sobre este assunto com o pressuposto que os professores não queriam ser avaliados… eu penso que uma profissão é valorizada se os seus profissionais forem correctamente avaliados.

para concluir (e eu sei que é um “lugar comum”), a profissão de professor, como muitas outras, tem coisas boas e coisas más, tem profissionais responsáveis e outros que nem por isso… acho espantoso como todos tentam menosprezar o trabalho dos professores, “esses que tém mais do que um mês de férias” (esquecendo-se mais uma vez que dar aulas é apenas uma parte das suas obrigações) e que não querem é ter trabalho.
concordo com a tânia quando diz que, de uma maneira geral, os professores não são respeitados. aliás, na minha opinião, este desrespeito parte do próprio ministério desde há algum tempo e as pessoas (incluindo alunos e pais) apercebem-se disso.

agora não me apetece escrever mais.
não acho que tenha escrito alguma novidade, foi só para relembrar o joão.

beijitos e abraços

ursão mandou o bitaite...

em primeiro lugar não quis esconder nada... se o quisesse esconder nem tinha dito onde li o artigo!! Quanto a eu enterrar-me não sei onde queres chegar... é mentira ou é verdade que os professores ganham aquilo que eu coloquei no post??
Acho que nem fui eu que puxou a avaliação para a conversa...

Mas pronto.. ruidos paralelos ou insultos gratuitos ficam comigo!! não te os devolvo

A ideia que me levou a colocar este artigo foi mesmo para esta confusão! MAS adiante!! A cena dos salários parece que amedrontou alguns professores, porque e pelo o que é me dado saber num programa da rtp (prós e contras, acho que) alguns professores ficarm desconfortáveis qd alguém disse o qt ganhavam... foi essa a primeira razão que me levou a colocar este excerto!! Quanto aos professores trabalharem mt... acho que alguns ainda tem tempo para as explicações...

@ Tânia se achas que estou a ouvir os órgãos de comunicação errados.. ouve na tsf a ordem do dia de sexta feira.. È um programa em que diariamente um membro de uma ordem fala ... na sexta foi a ordem dos economistas....esse senhor que falou também deve ouvir os mesmos órgãos de comunicação social que eu..

ainda bem que defendes a tua profissão.. o problema é que colegas nossos e meus amigos me contam ou contaram como é ser professor.... e acho que eles até foram professores!!!

Não podes privar ninguém de ter opinião..sobre uma profissão que não é a nossa... pois então tb nao te manifestes hoje contra uma ministra pq não sabes o que é ser ministra!!!

@ celia
Quanto ao respeito dos professores.. foram eles ao longo dos anos que se deram a perder esse
respeito... porque nunca viste os sindicatos aqueles que hj estão na crista da manifestação.. a criticar a forma de entrada de alguns profissionais para a profissão... quando quem tinha as habilitações próprias não conseguia...

Anónimo mandou o bitaite...

Mas pronto.. ruidos paralelos ou insultos gratuitos ficam comigo!! não te os devolvo

Desculpa mas dizer que te enterras-te numa questão está muito longe de ser um insulto ou ruido, isso parece-me obvio...

Parece-me incrivel ter de explicar ist,o mas insulto está relacionado com uma caracterização permanente de um individuo...

Se tu disseres «esse comentário é estupido, ou esse comentátario é desonesteo» eu não me sinto insultado...

Se tu disseres «És um estupido ou és um desonesto» ...eu tb não me sentiria insultado mas já admitia que alguem fica-se

De facto os insultos ficam contigo porque mais ng os viu...

O que eu vi foi uma incapacidade confrangedora de responder por exemplo às perguntas que eu deixo acima, nem uma delas foi respondida- Uma! (aliás ainda tens atrasada umas espostas sobre o desempenho do Governo é sobre a ponte, na altura alegaste falta de tempo, problema aparentemente resolvido) (as explicações são um mal contra-exemplo se quiseres eu explico-te pq)

Verifico pelas respostas que dás aos outros que continuas com o «Ouvi dizer» «dizem que» -argumentos 0

Muitas pessoas importantes pensam como tu, mas muitas outras, que não são professores, têm uma opinião diferente, interessa é saber porque e daí chegar a uma conclusão...

Queria que concluissemos o quê?
«AH pois, se o senhor da ordem dos economistas acha assim então é pq»,

E porque é que a opinião dos teus amigos sobre a profissão vale mais do que a nossa? -sem os argumentos que a suportam ainda por cima


Enfim um conjunto de coisas para responder...espero que desta vez tenhas tempo (E olha que a minha opinião sobre este assunto não deve andar mt longe da tua)

Anónimo mandou o bitaite...

é mentira ou é verdade que os professores ganham aquilo que eu coloquei no post??
Acho que nem fui eu que puxou a avaliação para a conversa...


e desculpa isto é muito desonesto e eu já expliquei porquê num comment anterior vou repetir:

Ora a fogueira nesta altura é a avaliação(as cotas no acesso ao topo foram aplicadas no ano passado com menos estrilho)...



As cotas é que estão relacionadas com as remunerações NO TOPO; eu confio plenamente na inteligencia do pessoal para ver quem é que tem razão neste caso

Anónimo mandou o bitaite...

porque nunca viste os sindicatos aqueles que hj estão na crista da manifestação.. a criticar a forma de entrada de alguns profissionais para a profissão...


Os professores não são os sindicatos, da mesma maneira que os medicos não são a ordem dos médicos(que tenta torpedear o processo de inturrupção voluntária da gravidez), se calhar nenhum dos profs neste blog é sindicalizado

Anónimo mandou o bitaite...

@Cel, Tania e João

«concordo com a tânia quando diz que, de uma maneira geral, os professores não são respeitados. aliás, na minha opinião, este desrespeito parte do próprio ministério desde há algum tempo e as»

Aparentemente vocês não têm razão:

«Sondagem Gallup para o Fórum Económico Mundial
Professores são profissão em que portugueses mais confiam e a quem dariam mais poder
25.01.2008 - 12h29 Lusa
Os professores são os profissionais em quem os portugueses mais confiam e também aqueles a quem confiariam mais poder no país, segundo uma sondagem mundial efectuada pela Gallup para o Fórum Económico Mundial (WEF).

Os professores merecem a confiança de 42 por cento dos portugueses, muito acima dos 24 por cento que confiam nos líderes militares e da polícia, dos 20 por cento que dão a sua confiança aos jornalistas e dos 18 por cento que acreditam nos líderes religiosos.

Os políticos são os que menos têm a confiança dos portugueses, com apenas sete por cento a dizerem que confiam nesta classe.

Relativamente à questão de quais as profissões a que dariam mais poder no seu país, os portugueses privilegiaram os professores (32 por cento), os intelectuais (28 por cento) e os dirigentes militares e policiais (21 por cento), surgindo em último lugar, com seis por cento, as estrelas desportivas ou de cinema.»

via

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1317684

ursao mandou o bitaite...

Não querendo responder:

Desculpa mas dizer que te enterras-te numa questão está muito longe de ser um insulto ou ruido, isso parece-me obvio..
Para ti é obvio para mim não o é; e mais é insulto quando partes do principio que eu sou desonesto em relação a não querer colocar o endereço……
“Que ele quis esconder??” Isso é o quê? Estás-me a chamar o quê?


Se tu disseres «esse comentário é estupido, ou esse comentátario é desonesteo» eu não me sinto insultado...
Não foi o que fizeste,,,

O que eu vi foi uma incapacidade confrangedora de responder por exemplo às perguntas que eu deixo acima, nem uma delas foi respondida- Uma! (aliás ainda tens atrasada umas espostas sobre o desempenho do Governo é sobre a ponte, na altura alegaste falta de tempo, problema aparentemente resolvido) (as explicações são um mal contra-exemplo se quiseres eu explico-te pq)
Cada um responde como sabe nem todos temos a tua enorme sapiência e as teus grandes principios mas quando chegas a prática….
Quanto à ponte não concordo com a nova localização… mas se o parecer foi técnico nada mais resta senão concordar… o mesmo com as urgências. Ou se confia nos técnicos ou não!

Queria que concluissemos o quê?
«AH pois, se o senhor da ordem dos economistas acha assim então é pq»,

Eu só dei como exemplo o facto de mais pessoas como eu de estarem a ouvir as noticias da mesma forma… Não sei se atingiste o que eu quis dizer…mas eu explico... não quis dizer que o senhor da ordem tinha razão ou que eu tenho razão. O que quis dizer é que há mais pessoas que ouvem as noticias como eu as ouço…e as interpretam da mesma maneira ( errada ou não)
E porque é que a opinião dos teus amigos sobre a profissão vale mais do que a nossa? -sem os argumentos que a suportam ainda por cima

Não vale mais nem menos vale igual!!!

Anónimo mandou o bitaite...

Para ti é obvio para mim não o é; e mais é insulto quando partes do principio que eu sou desonesto em relação a não querer colocar o endereço……
“Que ele quis esconder??” Isso é o quê? Estás-me a chamar o quê?


Se tu disseres «esse comentário é estupido, ou esse comentátario é desonesteo» eu não me sinto insultado...
Não foi o que fizeste,,,


João tem pachorra:

Foi isso que eu fiz; falei em relação a uma questão, e o desonesto a uma atitude não em relação a titude, não te adjéctivei de...não disse que a tua conduta quotidiana é estupida e desonesta... Isto é lógico e mais uma vez confio no juizo das pessoas que lerem isto para destrinçar quem tem razão

Se calhar com um exemplo, consigo fazer-te perceber o meu ponto:

-Um insulto é:

« a tua enorme sapiência e as teus grandes principios mas quando chegas a prática»

Acho lamentável estáres sempre a ameaçar-me com uma coisa que eu fiz, e que mt me arrependo de ter ter feito, quando tinha 17 anos, e que só te contei por que na altura achava que eras meu amigo; nunca me passaria pela cabeça usar algumas coisas que eu sei tuas para num contexto destes(nem o vou fazer agora). A diferença é essa tudo o que disse limitou-se a este assunto, tu ultrapassas-te esse campo....
Aliás o que tem isto a ver com principios? Quando é que eu disse nesta discussão que tinha principios?
Eu só disse que não estávas a argumentar e mantenho...E a falta de argumentos (natural alías, se saísse um polémica sobre topografia tu tb me davas um banho)

( a próxima vez que estiver com o pessoal vou contar o que se passou só n o faço aqui porque não quero deixar por escrito uma coisa que envolver 3º,) nessa altura vou deixar que a inteligencia de cada um deles decida quem é que mostrou principios e quem não nesta discussão...

«Cada um responde como sabe:»

Aí estamos de acordo...



Em relação ao resto; quem não me percebeu foste tu, o que éstva a dizer é que o x ou y pensarem de uma maneira n é argumento (aliás não sabes se eles têm a mesma informação que tu podem ter lido mais ou menos refelctido mais ou menos) os professores igual, interessa é saber que argumentos sustentam isso, e tu desperdiçaste uma ocasião para o fazer ...


E as respostas?

Anónimo mandou o bitaite...

É isso, aparece no próximo jantar, eu explico o que querias dizer tu explicas também; e nessa altura cada um dos presentes chega às suas conclusões sobre o sentido de oputunidade e pertinencia do teu comentário... Deixamo-las decidir tb sobre a categoria e lealdade e «grandes principios»(quando é que eu me gabei de ter mais principios que os outros? dá um exemplo um só) dos intevenientes...

Só não te telefoenei porque achei que não ias atender :)

Tóchã mandou o bitaite...

epahh.... vou imprimir esta pagina, parece interessante mas longa para ler aqui

Ger mandou o bitaite...

Penso que o que se passa aqui em Portugal a respeito dos professores é bastante negativo. Estou a falar daqueles que não estão atribuídos a uma escola de forma efectiva.

Todos os anos (quando chegam a ser colocados) são colocados em escolas diferentes muitas vezes a centenas de quiómetros de distância.

Outra coisa que acho inadmissível é o facto de um estágio como professor ser agora não-númerado (pelo menos foi o que ouvi).

É óbvio que os professores, tanto como outros profissionais, devem ser avaliados. Mas segundo as palavras de grande parte dos manifestantes não era isso que estava em questão, mas sim a forma como esse processo ocoreu.


@ ursão

Não tenho falado muito contigo acerca de politica, mas segundo tenho notado és um simpatizante claro do PS. Muito provávelmente simpatizaste com o governo de Guterres tal como agora simpatizas com o governo actual (se não for o te caso,haverá muitas outras pesoas para quem iso se aplica).
E isso deixa-me intrigado, pois os dois governos são exactamente ooposto um do outro. O governo de Guterres não era capaz de tomar nenhuma medida impopular (excepto a introdução da propina única e a co-ini«cineração, essa última medida curiosamente sobre a responsabilidade de Sócrates). O governo de Sócrates por outro lado é o oposto, introduz medidas com uma arogância que supera em muito o governo de Durão Barroso e Manuela Ferreira Leite.

Seja como for a postura do governo não é motivo para desistir das suas convicções pois como foi o caso do aeroporto é possível com muito empenho mudar a posição do governo.

Tania mandou o bitaite...

@joão

Não critico a profissao da ministra pq acredito q deve ser bem dificil e, por isso, é bem paga. Critico as politicas que sao tomadas e q me dizem respeito ou a outros profissionias de qualquer área. Assim como tb critico qd sou mal atendida numa repartiçao das finanças ou numa loja porque faz parte destas profissoes respeitar quem estão a "servir".
Esse argumento das explicações é ridiculo. Não me digas q nao tens tempo para tomar um cafe ou ir ao cimena de vez em quando....Cada um tem as suas prioridades.
Se és do PS ou nao, pouco me interessa. O que sei é que, se o és, deves tentar ser imparcial a analisar TODAS as suas politicas. Acreditas que nos 100 mil docentes que invadiram as ruas de lx hoje, nao havia um militante do PS?

@ celia
Celita, nao tenho a paciencia de tentar explicar como tu o q é ser professor...Mas, para q o ppl saiba, faltou falares, por ex, das actividades extracurriculares, da preparaçao das aulas de formaçao civica e estudo acompanhado, dos PCT's, dos PEI's, das reunioes com encarregados de educaçao, da resoluçao de problemas individuais e globais dos alunos,etc....
Já agora, uma correcçao, com o novo ECD os docentes dos ensinos básico e secundario tb sao obrigados a fazer formaçao.

ursão mandou o bitaite...

@ puto dos 17 anos... nem sei o que estás a falar!!!

Anónimo mandou o bitaite...

@ Parreirex

primeiro,
os professores devem ser avaliados como quaisquer outros trabalhadores, como toda a função pública. essa questão não se põe, e não é isso que está (ou devia estar) em questão.


Isso é claro para todos... com uma exepção:





http://bp3.blogger.com/_bNCEoFQJ3WM/R9M_6c3t6qI/AAAAAAAACGE/9x6rFcZqaQk/s1600-h/publico8mar08.jpg

Tóchã mandou o bitaite...

"...das actividades extracurriculares, da preparaçao das aulas de formaçao civica e estudo acompanhado, dos PCT's, dos PEI's, das reunioes com encarregados de educaçao, da resoluçao de problemas individuais e globais dos alunos,etc...."

Sao este tipo de coisas de que mais gosto nas conversas dos professores. Normalmente recorrem a este tipo de justificacoes para tentar justificar, precisamente, que nao sao os profissionais com menos carga horaria da nossa sociedade (e pagos a peso de ouro em comparacao aos demeis licenciados que entram para a funcao publica e no final com reformas SEMI-MILIONARIAS*13/Mes).
P.S- Para os mais distraidos um ano tem 12 meses.

é incontornavel, teem horarios super-flexiveis teem mais dias livres que os demais (nem falo das ferias, nao ha nenhum professor que cumpra 366 dias - fins de semana - 30 dias de ferias na escola) e essas coisas que coloquei entre aspas em cima sao para a maioria trabalho extra que fazem babando de raiva em cima deles, em cima do joelho e como todos sabemos copiando de colegas para colegas e de anos para anos pois sao poucos aqueles que se preocupam em estudar as problematicas. Essa coisa do trabalho extra é conversa de café entre professores...NADA MAIS...

Dai a necessidade de avalaicao.

Quanto à manifestacao deixo-vos como TPC:

Deixem ser os vosso alunos a escolher a forma como sao avaliados e analisem os resultados.

Anónimo mandou o bitaite...

Ya Ya Tochã... Em relação ao tempo de trabalho, deixei um conjunto de perguntas ao Pucariço, ele não respondeu... Queres responder tu?

Mais dados estatisticos sérios (interpretados de forma inteligente), e menos paleio - assim é fácil... tu dizes que não trabalham nada, eu digo que a a amnistia internacional inclui todos os anos uma adenda à situação de escravatura destes profissionais e ficamos todos contentes...




a peso de ouro em comparacao aos demeis licenciados que entram para a funcao publica .


Mentira!

Queres indicar 4 cargos na função pública para licenciados, que começam a ganhar menos de 900 euros liquidos por mês( que é o ordenado que recebem os profs que entram)-estagiarios n valem...?

Deixem ser os vosso alunos a escolher a forma como sao avaliados e analisem os resultados


Ignorancia!

Mas é isso que vai acontecer com este sistema, quem vai avaliar vão ser outros professores...que nunca foram avaliados, alguns deles entraram na profissão por via administrativa no tempo do Prec!!!
Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como? Eu acho que vai ficar tudo na mesma com mais 7 ou 8 papeis preenchidos (coisa que a acreditar em ti vai ser feito em cima do joelho, copiado, etc)


No resto concordo contigo aliás já tinha dito
(e isto vindo de alguem que concorda com uma avaliação rigorosa, exame de acesso à carreira, cotas de acesso ao topo da carreira, redução dos ordenados do topo, um mês de férias efectivas(para os profs não alunos), racionalização de muitas despesas -horarios 0 é uma coisa inaceitável)

Anónimo mandou o bitaite...

@

Já agora, uma correcçao, com o novo ECD os docentes dos ensinos básico e secundario tb sao obrigados a fazer formaçao.


Sim e paga pelos professores, enquanto na generalidade das empresas é a empresa que paga -quando é obrigatória (estou à espera de algum chico-esperto que venha dizer que isto é mentira)... Mas acredito que este seja um dos pontos que vai a ser discutido

Anónimo mandou o bitaite...

e alterado

Anónimo mandou o bitaite...

e alterado

chica de moebius mandou o bitaite...

esta discussão vai dar em nada!

daqui a muitos comentários os não professores vão continuar com a ideia de que os professores são preguiçosos, incompetentes, desonestos e que apenas tentam camuflar esta realidade com desculpas...

eu gostava realmente de vos ver a dar um período de aulas de forma séria e com todos os "privilégios" da carreira docente.
depois voltávamos a ter esta conversa.

é muito fácil dizer que a vida dos outros é mais fácil do que a nossa e que se queixam de barriga cheia.
aliás, eu posso dizer que ser trolha é o melhor do mundo, como eu gostava de ser trolha... nem se ganha mal, não se levam problemas para casa, no fim do dia e ao fim de semana é possível dar umas voltas (cinema, concertos,...), a partir da primavera a tez fica bronzeada... o inverno é pior mas passa rápido.
(NOTA: não pretendo, obviamente ofender qualquer trolha, isto é apenas uma caricatura)

chica de moebius mandou o bitaite...

em relação a dar oportunidade aos alunos de escolherem a sua forma de avaliação...

se propuseres aos alunos diferentes formas de avaliação, desde trabalhos, provas, apresentações,... explicando os objectivos e o que pretendes avaliar, garanto-te que o resultado não será muito diferente daquele que obterias se imposesses as tuas próprias normas.

eu própria já alterei normas de avaliação (que tinha elaborado) porque os alunos me disseram (no início do semestre) que preferiam ser avaliados de outra forma. disse-lhes o que eles tinham que mostrar saber e quais seriam os meus critérios (tendo em conta os objectivos da disciplina).
o resultado disto foi que os bons alunos tiveram boa nota e os maus alunos má nota. além disto não tive que passar o semestre a ouvir os alunos dizer que achavam injusto isto ou aquilo.
na primeira aula de cada uma das minhas disciplinas eu apresento o programa, a bibliografia, as normas de avaliação e como vão decorrer as aulas. algumas vezes os alunos dizem que preferiam que os trabalhos valessem mais. quando isto acontece eu explico-lhes o que deve o trabalho ter a mais para valer mais e deixo-os escolher o que preferem. acaba por ficar a minha proposta (à excepção do caso que apresentei em cima).

devo dizer que não tenho alunos excepcionais, alguns são honestos, outros desonestos, alguns trabalhadores e outros nem por isso... é necessário arranjar uma forma de aferir isto do modo mais justo possível.
é possível que haja injustiças mas a minha intenção é minimizar esta possibilidade.

Tania mandou o bitaite...

Continuo sem perceber pq dizem que a docencia é a classe com menos carga horária, mas enfim... concordo com a celia, quem nao é prof vai ter sp a mesma opiniao ate viver de perto (debaixo do mesmo tecto) com um professor (competente, claro está). Nós temos horários flexiveis, é verdade. Mas nao vejo qual é o problema de trabalhar de dia, ao fds ou à noite em vez de trabalhar das 9h às 17h nos dias uteis como os demais funcionarios publicos. Alias, ate preferia. Nao trazer o trabalho para casa é o q mais desejo. Trabalhar APENAS das 9h às 17h é o q todos os professores deste e doutros paises gostariam. Com condiçoes de trabalho nas escolas, como por exemplo, com uma simples secretária disponivel qd necessario, para nao ter que corrigir fichas literalmente em cima do joelho (como já o fiz). O ensino em portugal está mt diferente de qd eramos estudantes, alias, de qd era estagiária. É verdade que temos mais tempo livre no final do ano lectivo, na época de exames dos alunos que frequentam o curriculo normal. Mas continuamos a trabalhar mesmo nessa altura, nem vale a pena dizer em quê pq vai gerar mais argumentos de treta por quem nao faz a minima ideia de, por exemplo, de quantas disciplinas diferentes um professor de matematica pode leccionar. O maior tempo livre dessa época do ano lectivo compensa (ou queremos achar q sim) o EXCESSO de horas de trabalho durante a época de aulas.
Eu ganho 1000€ liquidos. Sou, sem qq discussao, mal paga pelo meu trabalho. Faço parte, infelizmente, da geraçao dos mileuristas.


P.S.: esqueci-me tb do PAM, dos CA, dos NEE's,...

ursão mandou o bitaite...

nao querendo me queixar do meu trabalho..ppis foi ujma opçao pessoal...

Trabalho bem mais de 35 horas por semana (tenho dias de entrar as 9 am e sair as 4am) e ganho 745.. tenho pena de não poder dizer que sou da geração dos mileuritos...

Quanto as horas... gostava que me respondessem com sinceridade... e depois até mudo de ideia..

Um professor a meio da carreira ou no fim da carreira trabalha as tais 35 horas? é que eu lembro-me de professores a darem mais horas de explicações do que de aulas...

Anónimo mandou o bitaite...

Em relação às horas quem não respondeu foste tu...
Fui eu o primeiro a perguntar


Já agora, como me atacaste em público, acho que tb te devias retractar dessa forma...

Anónimo mandou o bitaite...

De qualquer forma vai aqui um esboço de resposta:

O teu caso é irrelevante... Muito pessoal terminou um curso em serviço social e nem 745 ganham, o pessoal de medicina pode chegar a ganhar 10 ou 11 vezes ...Essas comparações não devem ser feitas nesses termos, isto parece-me evidente. Só apresentei valores para corrigir uma informação do Tochã sobre valores à entrada na função pública que me parece falsa (só à entrada)...


As comparações não podem ser feitas porque as funções têm graus de desgaste diferente: cansa muito mais estar 5 horas com os putos que 10 horas sozinho com um computador (eu já tive as duas experiencias sei do que estou a falar, vocês não); níveis de responsabilidade diferente (independentemente da avaliação o trabalho de professor é muito mais escrutinado, vocês vão dizer «Porquê? não lhe acontece nada» na prática isso não é assim; o pessoal move-se por outros estímulos que não pecuniários) *, um professor tem de se sujeitar a uma serie de humilhações pessoais que mais nenhuma profissão se sujeita: um empregado de café que é ofendido por um cliente recusa-se a voltar a servi-lo com os profs não é assim -longe disso….
São só uns exemplos porque estas coisas são complicadas demais para se resolverem por meras bocas, e desculpem não me parece que vocês tenham mostrado um disponibilidade para estudar e reflectir sobre estes assuntos que vos consiga levar para além do preconceito, eu estou a tentar levar a discussão para variáveis mensuráveis mas vocês assobiam para o lado…


Na verdade eu até tenho tido uma avaliação a sério, porque tenho trabalhado com adultos e é prática dos CNOS pedirem-lhes para avaliar o nosso trabalho, no IEFP foi a mesma coisa

Anónimo mandou o bitaite...

Por exemplo, isto mais para o Tochã, sabiam que pode acontecer isto:

(...) Sou professor do Ensino Secundário de História, tenho um Mestrado e um Doutoramento (tirados no ISCTE) em História Contemporânea, ou seja, sou doutorado na área científica em que sou docente, mas vou ser avaliado (de acordo com as grelhas) científico-pedagógicamente na minha área de docência por um Licenciado em geografia (Coordenador de Departamento), e vou ser também avaliado pelo Presidente do Conselho Executivo, neste caso um bacharel em fim de carreira!!

Portanto, em termos académicos o Estado Português confere-me um alto grau de competência científica, grau esse que utilizo para a área de docência, depois este mesmo Estado, obriga-me a ser avaliado na minha área de docência por um Licenciado em Geografia e por um Bacharel!!! (...) acha mesmo isto correcto?? É razoável??


Um gajo no abrupto

http://abrupto.blogspot.com/2008/03/alguns-mitos-correntes-sobre-luta-dos_09.html

Anónimo mandou o bitaite...

é que eu lembro-me de professores a darem mais horas de explicações do que de aulas...


Tb eu e acho muito mal; pior na hora dos exames nacionais dirigem-se(boa parte deles pelo menos) primeiro aos seus explicandos e só depois (os que se lembram) aos seus alunos; como se estes não fossem a sua responsabilidade primordial...Nada do que este governo propôs parce capaz de resolver este problema ....

Em teoria o prof devia ficar as 35 horas na escola, não o faz alegando que a escola não tem condições...
Uma desculpa que o profs aproveitam para viver com um horario muito mais fléxivel? Sim, mas não deixa de ser um ponto válido por isso, a esmagadora maioria das escolas não tem condições para garantir condições de trabalho a esses profissionais; não tem! E era ridiculo deixá-los fechado numa sala a olhar para o tecto só porque sim. Mas existem (muito poucas)escolas onde isso já acontece... O governo devia investir em criar essas condições, dessa forma acabavam-se as desculpas (isto numa prespéctiva mias técnocrática da profissão, tb existem aqueles que acham que a docencia é uma profissão semi-liberal onde os profs dvem poder decidir como destribuem o seu tempo- o que interessa são os resultados- estes também podiam ser calados se fosse concebido um bom sistema de avaliação)

Tania mandou o bitaite...

João ACORDA e informa-te!! Como eu disse, o ensino está MUITO DIFERENTE, sofreu varias transformaçoes, algumas para melhor outras nem tanto. Os profs em final de carreira têm uma reduçao na carga lectiva mas um incremento na nao lectiva (cargos, apoios na sala de aula e fora dela, aulas de substituiçao,... ). Na pratica, estao na escola as mesmas horas do q qq outro professor. A carga horária semanal, ignorando a distinçao entre horas lectivas e nao lectivas, é igual para todos os profs. Os profs titulares (os que têm mts anos de carreira) terao ainda de acrescentar ao seu horario as aulas que vao assistir aos seus colegas e as reunioes que terao com os docentes avaliados e com o orgao de gestao. Ainda nao se sabe como o vao fazer pois as escolas aquando da elaboraçao dos horarios nao atentaram a este pormenor, nao tinham instruções do ministerio da educaçao para o fazer. Este é mais um pormenor da pressa da implementaçao da avaliaçao de desempenho neste ano lectivo.

Anónimo mandou o bitaite...

:) :) :) Ups eu tb tenho andado meio a dormir, não sabia de algumas coisas do teu ultimo comentário. Aliás tenho andado a leste desta confusão toda...Mas acho que o comentário do João estava mais relacionado com o tempo de preparação das aulas.

Anónimo mandou o bitaite...

Adorava ver a cara do Parreira quando chegar segunda-feira ao trabalho e encontrar esta pantomina...

ursão mandou o bitaite...

peço desculpa...como já te pedi no msn, pela forma como te ataquei!

Anónimo mandou o bitaite...

Obrigado....Como já te tinha dito, não há problema...

Tóchã mandou o bitaite...

« Em relação ao tempo de trabalho, deixei um conjunto de perguntas ao Pucariço, ele não respondeu... Queres responder tu? »

nao sei o conjunto de perguntas porque ao ler-te a questionar porque os professores universitarios teem menos carga horaria que os outros pensei que nao estarias a ver bem a questao da educacao e sinceramente nao fixei as outras.

Mais, a celia respondeu-te pelo menos a essa questao e a interpretacao dada (julgo) pela Tania levou-a a dizer:

« Já agora, uma correcçao, com o novo ECD os docentes dos ensinos básico e secundario tb sao obrigados a fazer formaçao. »

que depois tu parece que concordaste visto que q citaste mais abaixo argumentando nao sei o que por cima (custos julgo).

P.S. - a comparacao dessa formacao la do novo ECD com aquilo que a Celia vos tentou explicar é um pouco .......ao lado...muito ao lado alias..... como muitas outras vossas argumentacoes (como tb hao-de ser algumas minhas).

Essa coisa do doutorado nao poder ser avaliado por um licenciado mesmo que doutra area tambem nao percebo. Faz-me lembrar que o Garzon nao pode ser levado as barras do tribunal porque vai ser julgado por um tipo pior do que ele. Esse tal professor de historia quer o que afinal? Subir o EGO dando-se conta que nao ha ninguem no secundario douto como o bicho ou ser avaliado pelo Jose Hermano Saraiva num quem quer ser milionario de datas historicas????

Quanto aos horarios de trabalho. Desde que me conheço vivi com professores, conheci professores tive professores. (sim Celia, aqueles quase dois meses na costa da caparica eram possiveis porque os meus pais eram ambos professores (ainda que da primaria), dai o alto bronze que tinha, que o teu trolha tambem pode ter se trabalhar sem T-Shirt). Os do secundario tinham um bocadinho menos ou ate mais dependendo, mas tambem passavam uns bons dois meses sem ir à escola. Bastava andar por ali alguem a rondar para que se a inspeccao (a figura de inspector escolar que simplesmente existia no papel e numa figura humana que nao servia de nada) aparecesse houvesse alguma desculpa da tanga a dar.

Quem obriga ou quem controla os professores a estarem na escola nos periodos de ferias escolares mas nao ferias deles?

O ensino agora esta diferente desse te

Tóchã mandou o bitaite...

Eu nao percebo é porque sendo a profissao de professor a par dos medicos a mais nobre de uma sociedade nao protestam por serem injustamente vistos como ex-ku-malha da sociedade? De Sr. Professores passaram num apice a professorecos. E porque? Alem do, felizmente, engrossamento do corpo de docentes sao mal vistos porque numa dada altura tudo conseguia ser professor mesmo ate com o 12 segundo ano (eu tive alguns). Alem disso esse engrossamento deu-se porque muitas escolas formaram massivamente e sem qualidade. E isso sentiu-se.

Isso sim, era motivo de manifestacao. « ando aqui eu a trabalhar e aquele bandalho ao lado so pelo facto de estar vivo sobe tanto como eu, sem curso, mau professor ou sem formacao de pedagogo» Como se resolve isto? AVALIACAO; se tivessem esse sentido civico antes, tinham os professores mesmo arranjado eles prorpios formas de triagem em vez de se submetem a essas coisas. Os sindicatos servem para que?

E porque nao o fizeram? « que se lixe, a malta ganha bem cada vez melhor ao longo da vida e o bandalho e os alunos que se lixem ».

Porque nao vao os tais 1000000 para a rua por nao puderem chumbar alunos ate ao 6 e depois ate ao 9 ou la o que é????? Ou seja, andam para ali a fazer figura de corpo presente e a ser mal tratados em muitos dos casos por pais e alunos levando mesmo porrada e cagam, isso nao é motivo de manif. « que se lixe, a malta ganha bem cada vez melhor ao longo da vida e o bandalho e os alunos que se lixem ».

Podem ir la os 1000000 com as bandeiras em riste porem vao com a cabeça baixa, nao por injustamente para a maioria serem humilhados em muitos campos pela sociedade, mas sim por irem com os olhos postos no umbigo.

Tóchã mandou o bitaite...

P.S _ no primeiro comment no final obviamente falta isto:

O ensino agora esta diferente desse tempo????? é que nao foi assim ha tanto!
Ja agora.... esta diferente para melhor ou pior?

é que se é para pior o melhor sera irmos todos esticar a toalha para a costa o ano todo.

se é para melhor, parabens aos governos e aos ministerios que em tao pouco tempo conseguiram melhorar significativamente o ensino ao contrario do que os professores e os bigodes dos sindicatos alegaram. Nesse caso vamos continuar a confiar nos governos, porque nao?

Tóchã mandou o bitaite...

Os ordenados podem nao ser assim a entrada mas como sabes rapido se exponencializam, em menos de uma decada estas TOP de qq outro gajo.

"cansa muito mais estar 5 horas com os putos que 10 horas sozinho com um computador"

Nao neste racio mas concordo apesar de realmente nao ter a experiencia. é um facto que deve ser levado muito em conta, dar aulas deve ser das profissoes mais desgastantes. Concordo ao ponto de ser a favor que os profs se reformem mais cedo, mas discordo completamente com aquela treta da reducao (pelo menos as escalas de hoje) do horario para outras actividades.

Nao conhecendo essa realidade propriamente dita, conheco a sociedade portuguesa e tenho a certeza que na maioria dos casos a produtividade é praticamente nula, isso das actividades "paralelas" numa sociedade como a nossa nao funciona.

Tóchã mandou o bitaite...

« Logo num blog em que a pessoa que dedica mais tempo à sua profissão (a Célia) é a justamente a pessoa com horario léctivo mais curto, enfim... »

sera?

« tenho dias de entrar as 9 am e sair as 4am »

chica de moebius mandou o bitaite...

"Logo num blog em que a pessoa que dedica mais tempo à sua profissão (a Célia) é a justamente a pessoa com horario léctivo mais curto, enfim..."

aqui, o joão exagerou.
obviamente que eu jamais me atreveria a dizer que sou a pessoa que mais trabalha e o joão também não pode saber concerteza.
mas também não admito que me digam que eu trabalho 18 ou 20 horas por semana (aulas+horário de gabinete).
o que o joão sabe é que eu deixo de fazer imensas coisas que gostaria porque devo fazer outras coisas para o meu trabalho.
o que eu penso que ele quis dizer com isto é que o número de horas que um pessoa dedica à sua profissão nem sempre está directamente relacionada com a carga horária que lhe é inicialmente atribuída.
(isto em resposta ao joão “ursão” que sugeria que os profs deveriam ter maior carga horária).

Anónimo mandou o bitaite...

@ Tochã


Custa muito prestar atenção, aos comentários dos outros; é que pelo teu tom nem por lá passaste os olhos, vê só:

nao sei o conjunto de perguntas porque ao ler-te a questionar porque os professores universitarios teem menos carga horaria que os outros pensei que nao estarias a ver bem a questao da educacao e sinceramente nao fixei as outras

Não fixaste!!!!!Estão escritas, «fixas» nesta página»...Essa francamente...estive para parar por aqui,um mimo; sem duvida uuma das tuas saidas menos airosas...
Para não voltarmos ao ridiculo da discussão tabaco onde eu lançava 5 argumentos vocês tentavam responder a um, que eu rebatia com mais cinco de que vicês tentavam contestar um e assim sucessivamente, ou seja âcabavamos por nos concentrar em numa parcela infima dos meus comentários,na que mais vos interessava-ainda assim com a dose de sucesso qualquer um pode ir consultar...

Anónimo mandou o bitaite...

Essa coisa do doutorado nao poder ser avaliado por um licenciado mesmo que doutra area tambem nao percebo. Faz-me lembrar que o Garzon nao pode ser levado as barras do tribunal porque vai ser julgado por um tipo pior do que ele. Esse tal professor de historia quer o que afinal? Subir o EGO dando-se conta que nao ha ninguem no secundario douto como o bicho ou ser avaliado pelo Jose Hermano Saraiva num quem quer ser milionario de datas historicas????



Outra saída de pista...Pelo novo estatuto( e pelo antigo tb) um professor obtem muitas vantagens por ser mestrado ou douturado; ou seja a prepéctiva do estatuto é exactamente oposta à tua... O problema é esta primeira fase da avaliação é confiada a um gajos que nunca foram avaliados e que foram escolhidos em grande parte pelo nº de burocracias exercidas (dir de centros de formação, delegados de departemento, etc); no futuro não vai ser assim...vai estar substancialmente mais próximo do cenário que escarneces em cima...

Anónimo mandou o bitaite...

outra perguntta que tu não respondeste, e percebe-se porquê lendo o resto do teu comentário é esta

Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?


Sim porque tu dizes: «DAÌ a necessidade da avaliação» ora a avaliação não vai mexer em NADA da maior parte das coisas que tu dizes...........................................................................Aliás tu usas frequentemnte VOSSOS argumentos quando eu disse por 2 vezes que sou a favor de exclusivamente 1 m~es de férias....

Anónimo mandou o bitaite...

Só que tu não te dás sequer so trabalho de ler o que as outras pessoas escreve se não evitavas em barços como:

«« Logo num blog em que a pessoa que dedica mais tempo à sua profissão (a Célia) é a justamente a pessoa com horario LÉCTIVO mais curto, enfim... »

sera?

« tenho dias de entrar as 9 am e sair as 4am »

Afinal o João está bater na própia classe...Espero que os aluno das turmas de madrugada não sejam vampiros...

Anónimo mandou o bitaite...

Outro momento evitavel:

Os ordenados podem nao ser assim a entrada mas como sabes rapido se exponencializam, em menos de uma decada estas TOP de qq outro gajo.

Tanto sei que o tinha escrtio 2 vezes
(e isto vindo de alguem que concorda com uma avaliação rigorosa, exame de acesso à carreira, cotas de acesso ao topo da carreira, redução dos ordenados do topo, um mês de férias efectivas(para os profs não alunos)

e ainda

«Só apresentei valores para corrigir uma informação do Tochã sobre valores à entrada na função pública que me parece falsa (SÓ Á ENTRADA)...»

tu tinhas dito profissionais que ENTRAM na função pública... (já agora são dos mais bem pagos, mas recebem menos que médicos ou magistrados, emboa estes teminológicamente não sejam função pública e vários técnico superires... mas enfim apesar de tudo do mais rigoroso que escreveste)

Anónimo mandou o bitaite...

Porque nao vao os tais 1000000 para a rua por nao puderem chumbar alunos ate ao 6 e depois ate ao 9 ou la o que é?????
1
!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Exemplar...Espero que a bayer te esteja a pagar condignamente

Anónimo mandou o bitaite...

Nao neste racio mas concordo apesar de realmente nao ter a experiencia. é um facto que deve ser levado muito em conta, dar aulas deve ser das profissoes mais desgastantes. Concordo ao ponto de ser a favor que os profs se reformem mais cedo, mas discordo completamente com aquela treta da reducao (pelo menos as escalas de hoje) do horario para outras actividades.

Nao conhecendo essa realidade propriamente dita, conheco a sociedade portuguesa e tenho a certeza que na maioria dos casos a produtividade é praticamente nula, isso das actividades "paralelas" numa sociedade como a nossa nao funciona.


Concordo contigo, mas a Tania já mostrou que desde o inicio do ano as coisas são diferentes (o pessoal resmungou como sempre mas n viste manifs destas)...Só que lá está tu não leste ...Quem tivesse chegado após os teus ultimos comentários ficava convencido que os comentários em cima lhes respondiam e não o contrário

chica de moebius mandou o bitaite...

"O ensino agora esta diferente desse tempo????? é que nao foi assim ha tanto!"

é verdade que não foi assim há tanto tempo mas também é verdade que já passaram várias reformas educativas, vários governos com os respectivos ministros da educação, cada um com uma ideia mais brilhante para melhorar o ensino.
eu acredito que as intenções fossem boas mas exequíveis… nem por isso.


"Ja agora.... esta diferente para melhor ou pior?"

na minha humilde opinião, está para pior e sem sinais de melhoria.
o governo quer apresentar bons resultados em bruxelas e, todas as suas políticas tém este objectivo.
a ministra diz “as coisas não podem estar piores se os resultados nos exames estão a melhorar…”. basta falar com pessoas que dêem explicações ao 12º ano de matemática, por exemplo, eles te dirão que os exames estão mais fáceis de ano para ano.
quando algum professor se atreve a dizer que o governo está a promover uma cultura de facilitismo, vém os encarregados de educação dizer que não é verdade e que os alunos já tém muito trabalho…

a verdade é que as coisas estão más desde a escola primária em que os miúdos devem aprender com joguinhos, com coisas fáceis e apelativas para não estejam motivados… e isto prolonga-se pelos restantes níveis de ensino.

Anónimo mandou o bitaite...

se é para melhor, parabens aos governos e aos ministerios que em tao pouco tempo conseguiram melhorar SIGNIFICATIVAMENTE o ensino ao contrario do que os professores e os bigodes dos sindicatos alegaram


Não não conseguiram... É uma discussão muito técnica e delicada, que teria todo o prazer de entrar já que conheço muito bem os dados do sucesso e indicadores internacionais do nosso ensino
(E FORMA INTELIGENTE DE OS INTERPRETAR)

Tb trabalhei numa estrutura que com apenas 5 professores em 8 meses certificou cerca de 300 alunos (mais do que uma escola) com o 9º, e por isso sei exactamente que margem de logro,e de ilusão pontuam a intervenção deste ministério...

A conclusão que chego é que para vocês o ensino não é enriquecimento e qualificação apenas atacar «privilégios de professores» (sim até pq tu dizes aqui que melhoraram significativamente enquanto em cima insinuas que se está a tornas demasiado facilitista, o qu na tua opinião devia ser a prioridade de quem se preocupa com o ensino...)- e antes que venham dizer que as coisa são inseparáveis...


Por enqunto fico por aqui, mas por favor se quiseres responder tenta ler com mais atenção...

chica de moebius mandou o bitaite...

ERRATA óbvia:):
onde se lê "os miúdos devem aprender com joguinhos, com coisas fáceis e apelativas para não estejam motivados…"

deve ler-se "os miúdos devem aprender com joguinhos, com coisas fáceis e apelativas para estejam motivados…"

Anónimo mandou o bitaite...

Ups no comentário sobre as quem trabalhava mais fui eu que mei água...Mas penso que se devem relativizar argumentos do tipo trabalhei até, por um conjunto de razões que toada a gente de boa fé percebe(como na universidade relativizavamos os tempos que o pessoal dizia estudar)

Por outro lado um dia não são dias

No ano passado cheguei a trabalhar um dia na escola até as 6 da manhã e regressei às 7 e meia; e,dadas as caracteristicas do horario trabalhava menos que o professor com horario normal...

Ia dizer uma piada mas tenho medo que seja mal interpretada...

Anónimo mandou o bitaite...

Esquece... reconheço depos do 1º comentário, e respéctivo estilo, não prestei mt atanção ao resto e n topei logo esta malha

Eu nao percebo é porque sendo a profissao de professor a par dos medicos a mais nobre de uma sociedade nao protestam por serem injustamente vistos como ex-ku-malha da sociedade? De Sr. Professores passaram num apice a professorecos


Isso não é bem assim aconselho-te a LÊR um comment em cima que inclui isto:

«Sondagem Gallup para o Fórum Económico Mundial
Professores são profissão em que portugueses mais confiam e a quem dariam mais poder
25.01.2008 - 12h29 Lusa
Os professores são os profissionais em quem os portugueses mais confiam e também aqueles a quem confiariam mais poder no país, segundo uma sondagem mundial efectuada pela Gallup para o Fórum Económico Mundial (WEF).

Tania mandou o bitaite...

":) :) :) Ups eu tb tenho andado meio a dormir, não sabia de algumas coisas do teu ultimo comentário. Aliás tenho andado a leste desta confusão toda...Mas acho que o comentário do João estava mais relacionado com o tempo de preparação das aulas."

Pode pensar-se que um professor ao longo dos anos acaba por ter menos trabalho porque está constantemente a leccionar os mesmos temas. Sinceramente, já nao acredito nisto.Com tanta disciplina diferente, os professores têm de estar em constante actualizaçao. Além disso, a sociedade está em constante mudança pelo que tem de se aplicar novas metodologias em funçao dos alunos. Claro que um prof mais velho é titular de menos turmas, se for por aí, ok têm menos trabalho. Mas qt mais velhos, menos capacidades cognitivas temos...por isso, é dificil avaliar...


"O ensino agora esta diferente desse tempo????? é que nao foi assim ha tanto!
Ja agora.... esta diferente para melhor ou pior?"

A Célia já explicou o pq das mudanças em poucos anos. Acredito que algumas para melhor como as actividades de enriquecimento curricular no 1º ciclo e a fixação do horario normal para este nivel de ensino (de manha e de tarde). Mas, como nao sou prof do 1º ciclo, nao posso afirmar com certeza que as mudanças foram efectivamente boas. Relativamente aos outros niveis de ensino posso falar, por exemplo, da criaçao dos cursos de educaçao e formaçao (CEF). A ideia no papel acho q é mesmo excelente. Na pratica, nao esta a resultar. A ideia era formar jovens, atribuindo-lhes a equivalencia ao 9º ano de escolaridade e fornecendo-lhes uma carteira profissinal em determinada área (electricidade, carpintaria,costura,...). Contudo, o que tem acontecido é que estes cursos so albergam jovens indisciplinados em que é impossivel fazer com que atinjam qq tipo de competencia. Nem sei como vao conseguir algum dia ter uma actividade profissinal. Já os cursos de Educação e Formação de Adultos que tb ja existem nas escolas publicas, sao bons no papel e na pratica. O conceito é o mesmo dos CEF mas com adultos (quer dizer, nos cef's ja podemos encontrar adultos...mas sao jovens adultos). Estes já sabem o q
custa a vida e estao realmente interessados em aprender e evoluir

Tania mandou o bitaite...

Tenho muitas duvidas relativamente a essa sondagem...Nao é o que os professores sentem por parte da sociedade. Acho que confiam dos profs enquanto "depósito" dos seus filhos durante o dia....

Tóchã mandou o bitaite...

Já agora porque é que os profs do ensino superior, têm um horario ainda mais curto?...O governo fica intimidado com o impacto eleitoral dos professores do ensino superior?

Eu como a Celia nao percebemos essa coisa do “fixas” ja que ela se deu ao trabalho de responder. Celia, quanto te da a ti a bayer?


Eu nao respondo a ti nem a ninguem a particular, estas com o ego em alta, se es a favor do 12-1 para ferias somos dois. Quando digo vossos ou coisa do genero o que te leva a pensar que estas incluido?

“médicos ou magistrados, emboa estes teminológicamente não sejam função pública”

Sobretudo, alem de outras, nao teem 12+4+1 anos de estudos.


“puderem chumbar alunos ate ao 6 e depois ate ao 9 ou la o que é”

fruto de conversas com (aqui sim, segunda pessoa do plural) muitos de VOS, segundo me relataram é de mau tom chumbar malta e o pressing nas reunioes de notas é muito. Nao se trata de drunfs, trata-se de marionetizacao dos professores.

“é verdade que não foi assim há tanto tempo mas também é verdade que já passaram várias reformas educativas, vários governos com os respectivos ministros da educação, cada um com uma ideia mais brilhante para melhorar o ensino.
eu acredito que as intenções fossem boas mas exequíveis… nem por isso.”

Quantos protestos meteram 10000000 professores nas manifs por mas politicas educativas que falas? Sera coincidencia? Aparecem 1000000 quando se tratam de os meter dirtectamente na linha. UMBIGO.

A conclusão que chego é que para vocês o ensino não é enriquecimento e qualificação apenas atacar «privilégios de professores»

Falta de “E FORMA INTELIGENTE DE OS INTERPRETAR”. A conclusao que eu chego é essa anterior entre aspas se é que posso pensar que estou incluido no “voces”. O que eu digo e vinquei muito e aqueles exageros todos foram para isso é que o ensino para a maioria dos professores nao é educacao mas sim apenas defender os sues prvilegios.


“sim até pq tu dizes aqui que melhoraram significativamente enquanto em cima insinuas que se está a tornas demasiado facilitista, o qu na tua opinião devia ser a prioridade de quem se preocupa com o ensino”

Falta de “E FORMA INTELIGENTE DE OS INTERPRETAR”. Tentei fazer exercico contraditorio ironico. Desculpa pela intromissao

« tenho dias de entrar as 9 am e sair as 4am »
Falta de “E FORMA INTELIGENTE DE OS INTERPRETAR”.
Era naturalmente uma “piada” ( nao privada) ao ursao

....Para não voltarmos ao ridiculo da disussão tabaco onde eu lançava 5 argumentos vocês tentavam responder a um......

Aqui sim, clamoroso Falta de “E FORMA INTELIGENTE DE OS INTERPRETAR” OU
Tens de perceber uma coisa. Tu nao queres uma resposta as tuas questoes, tu queres ouvir a resposta que ja tens formulada para a tua pergunta, pois em tanto palavreado do tabaco pensar que a as respostas (com ou sem razao para ambos os lados, isso é que pod"e custar a entender quando se é como nos) nao estao la expostas nao tem nada de “E FORMA INTELIGENTE DE OS INTERPRETAR”. Acredito Piamente na primeira teoria, como nao ouviste as respostas que queria preferes ficar a pensar que nao se respondeu. Posso te orientar um bayer, pmas como podes ver a mim tb nao me anda a fazer nada bem.

César mandou o bitaite...

Fod$%&/-se.............isto bombou...bem gostava de ler tudo, mas NÃO tenho TEMPOOOOOOOO....

Anónimo mandou o bitaite...

Eu nao respondo a ti nem a ninguem a particular, estas com o ego em alta, se es a favor do 12-1 para ferias somos dois. Quando digo vossos ou coisa do genero o que te leva a pensar que estas incluido?


A gramática da língua portuguesa da Porto Editora,
Eu sou professor, uma parte importante do teu comentário era dirigido a mim, como interpretar de outra maneira…

Sobretudo, alem de outras, nao teem 12+4+1 anos de estudos

Ah sim… Então quantos anos tem a formação dos magistrados? (palpita-me que é mais uma que fica sem resposta)…disse também alguns técnicos eu alguns técnicos superiores (poderia ter concretizado: por exemplo engenheiros)

Anónimo mandou o bitaite...

Repara tu até ao meu comentário afirmas que estavas convencido da existência de um conjunto de procedimentos que punham em causa a qualidade do ensino…Palavras tuas, não dedicas-te nenhuma linha dos teus comentários a reflectir sobre isso: excepto quando atacas-te os professores por não o fazer…. Ora , pelo contrario, não foram poucas as linhas em que mostras-te reservas sobre o trabalho do professor foi desta constatação que surgiu o meu comentário…

És apanhado…Bem arrrrggg mmm, foi uma contradição irónica … Certo, mas existem, noutros contextos, por este blog (e forum) inúmeras referencias tuas ao trabalho dos professores – acredito que exageros e vontade de provocar mas inspiradas numa convicção real - e poucas ou nenhumas aos outros aspectos do nosso sistema de ensino …. Deixemos portanto que as inteligências dos leitores interpretem quem tem a razão ( eu até acho q te perdes-te no meio do meu comentário o que é compreensível, já que estava muita mal escrito)

Anónimo mandou o bitaite...

Acredito Piamente na primeira teoria,

Um direito que te assiste, tal como não posso evitar que a minha mãe acredite que varrer os pés de alguem é condena-lo à solidão...

Eu não acredito em nada prefiro utilizar o método cientifico para tirar conclusões... Não vou reatar o problema do tabaco---nem preciso

Mas se é assim tão obvio porque é que nos outros países desenvolvidos a situação não é muito diferente?
E porque é que este ministério que mexeu em Carreiras, ordenados, idade de reformas, acesso à profissão, férias etc e nunca lhe passou pela cabeça alterar as 22 horas léctivas?

Perguntas que tu despachaste de forma fulgurante...

Bem que podias apontar 5 ou 6 países desenvolvidos onde a carga léctiva para ciencias no secundário ande na ordem das 35 40 horas

Tu apontaste e bem o Monaco

Mais dados estatisticos sérios (interpretados de forma inteligente),menos paleio

Aqueles gráficos tridimensionais partiram tudo, interessante a referência ao momento de 3ª ordem

Para não levar isto muito mais longe fica a mais importante

Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?


Esta quero mesmo que tu respondas quero saber que aspectos do diploma de avaliação vão ao encontro dassas tuas preocupações...


No caso do Tabaco o saldo é ainda mais clamoroso... podemos regressar lá e CONTAR o número de argumentos não respondidos de parte a parte...aqui não há margens para acredito ou não acredito basta ir lá e contar (pode haver duvida em se uma ou duas coisas são ou não resposta)... Mas nessa altura vais dizer que era ironia algébrica

Anónimo mandou o bitaite...

É isso integrado no 3º aniversário do blog escolhemos um juri para contar isso...Tens umas dividas Erdinger a abater :)

Anónimo mandou o bitaite...

@ Tania

A concorrencia era muito fraca :) :)


De facto esta sondagem teve um resultado muito contra-intuitivo,seriam preciso mais 2 ou 3 resultados consistentes com este para alterar a minha convicção mas é um resultado que deve ser discutido...Antes de esta ministra tomar posse foram publicados um conjunto de estudos que iam na mesma linha...

De qualquer forma não estou convencido que a imagem publica dos médicos, advogados, Juizes, jornalistas, etc, tenha um nivel de aprovação muito superior...

Anónimo mandou o bitaite...

A conclusão que chego é que para vocês o ensino não é enriquecimento e qualificação apenas atacar «privilégios de professores»

Falta de “E FORMA INTELIGENTE DE OS INTERPRETAR”.

O meu segundo comentário refere-se a esta passagem , como a minha net é uma merda isto às vezes vem abaixo e eu perco os comments, costumo copiar o texto antes do publicar, devo ter-me esquecido de algo... Mas para além desta citação faltava ainda um paragrafo, mas o fundamenal mantem-se

Basicamente dizia que um gajo fica sem resposta, então inventa uma serie de desculpas- inconsistentes com o resto dos proprios comentários-,-Isso é um disparáte «Não, estava a exagerar»; isto contradiz com o que tinhas dito «era ironia»...mas o melhor são as fundamentações...

Anónimo mandou o bitaite...

No fundo o velho gag da piada do S. João (nós é que não atingimos...)reloaded

:) :)

Tóchã mandou o bitaite...

;)

Tóchã mandou o bitaite...

« Então quantos anos tem a formação dos magistrados? (palpita-me que é mais uma que fica sem resposta)…disse também alguns técnicos eu alguns técnicos superiores (poderia ter concretizado: por exemplo engenheiros) »

Ja que pelos vistos so te servem respostas directas ai vai:
Pergunta:disse também alguns técnicos eu alguns técnicos superiores..
Resposta:Quais?
Que tipos de tecnicos falas? Um Engenheiro ou um licenciado entra como tecnico de segunda classe (acho eu) e os ordenados sao menores que de um professor. Se nao o sao à entrada sao-no passado dois tres quatro anos. Essa inflexibilidade da entrada que falas é um recurso de quem nao tem mais nada onde se agarrar. Inicio de carreira nao é o primeiro ano, nem o segundo....... Estes, a menos que subam supostamente por merito proprio e nao por respirarem ficam sempre bem abaixo e no meio/final da carreira sao COMPLETAMENTE CILINDRADOS, como sabes.

Se essa com essa dos « alguns » tecnicos conheces outra realidade podes reporta-la(nao valem cunhas ou nomeacoes manhosas ; ) )

Pergunta:Então quantos anos tem a formação dos magistrados?
Resposta:
Eu como magistrados entendo juizes e procuradores; pois segundo sei regemo-nos pelo direito romano. Dos procuradores nao falo porque se receberem bom dinheiro é porque julgo ser preciso bastante merito para la chegar, portanto supostamente merecido. Alem disso é preciso fazer « carreira » antes, julgo nao se chegar la depois da licenciatura, acho eu na minha modesta opiniao.

Dos juizes nao tenho bem a certeza se sao:
12+5+2 (acho que pode acontecer, nao tenho a certeza e se o for é para algumas cupulas)
mas para a maioria sao
12+5+(2 ou 1 nao sei bem)+2

De qualquer modo como podes ver pelas contas acima mais que 12+4+1

« Tens umas dividas Erdinger a abater » not with you my friend, sao estes os teus argumentos? Ou era uma piada? É que se for realmente tem piada para todos, menos para mim claro, ainda hoje ressaivio com isso....

ursao mandou o bitaite...

não sei o que queres dizer com a palavra relativizar...

Eu por dia trabalho mais de 12 horas
faço-o porque gosto e porque o trabalho assim o exige...
Se for preciso não tenho fins de semana...
Mas esta foi a minha opção...o tocha, da mesma maneira, que trabalha bem mais de oito horas por dia...e nos somos avaliados... eu tenho objectivos a cumprir e senão os cumprir vou ser penalizado no futuro por isso...
Mas cada um trabalha o que acha que deve trabalhar... eu so queria deixar aqui mais um testemunho

Anónimo mandou o bitaite...

mmmm, acho que não tens razão em das 2 coisas (mas aqui vou dispara para o ar)

Para começar partes do principio que em em 3 ou 3 anos os profs começam a gnhasr balurdios, isso não é verdade, há pessoal de História há mais de 20 anos a receber o mesmo (fora correcções anuais) porque não entra no quadro...é um simples contratado

São muitos poucos os grupos (porque para cada disciplina o nº de vagas é diferente) onde uma pessoa entre no quadro nos primeiros 2 ou 3 anos (provavelmente só informática)
os outros esperam em média uns 8anos... Nos primeiros escalões tb n se ganha nada de exorbitante (podia contar-te um caso de uma pessoa conhecido do blog que deixou o ensino por outro serviço público onde está a ganhar o que , à luz do antigo estatuto, eu só iria ganhar daqui a uns 18anos) ...espero que me perdoes não entrar em detalhes mas é má onda entrar desvendar essas coisas por aqui...

Em relação aos engenheiros
Dzes que têm de subir por mérito. Ora não existe um mecanismo verdadeiro de avaliação na função publica, está a ser elaborado um que foi apresentado na 5ª feira.

Como disse acho q os profs ganham bem (demais a partir de alguns anos) mas não sei se comparar com o resto da função pública seja a melhor forma de demosntrar (esta tb ganha mt acima do mercado).


Sobre o magistrados eu não tenho a certeza mas penso que lhes basta licenciatura em Direito, eventualmente com formações ao longo da vida, mas isso os profs tb têm... De qualquer forma a maioria dos professores, desde há alguns anos tira tb mestrados (dava vantagens pelo estatuto antigo)

ursao mandou o bitaite...

quanto as ferias podíamos fazer um jogo... e eu acredito na sinceridade das pessoas...se há não sei quantas profissões diferentes... vamos fazer um diário da próxima semana... para quem não sabe são as férias da Páscoa... deixo aqui a minha sugestão...

Anónimo mandou o bitaite...

Tecnicos superiores queria dizer: inspectores de obras, técnicos de informática (conheço um que trabalha para a autoridade da concorrencia que ganhava 450 contos logo no segundo ano de trabalho (é verdade que teve um curso especifico de ano e meio), aquele pessoal dos aroportos que controla o espaço aereo..

Anónimo mandou o bitaite...

João já disse que não podemos comparar casuisticamente...Até pq eu ganhava (estou a receber 500 e poucos euros e fui colocado a 500km de casa, tenho de pagar renda e alimentação etc... ou seja estou a perder muito dinheiro por trabalhar)


Mas ficas a saber que existem consultadorias que para compensar picos de trabalho dão, para além dos 30 dias, uma semana de férias no Natal e uma na Pascoa.


De qualquer forma já disse que concordo com o argumento das férias...

Anónimo mandou o bitaite...

@Ursão

Pois eu trabalhei o dobro do que deveria durante 4 meses (tinha-me sido prometida uma acumulação de horario que não se efctivou) estou a perder muito dinheiro por estar a trabalhar aqui (as despesas são quase o dobro do ordenado) e não vim para aqui (não te zangues com a expressão) fazer um choradinho...

Podia estar com 750 de S. de Desemprego em casa a preparar a minha tese (que por este andar não vou acabar)mas estava no fim do mundo a trabalhar o equivalnte a um horario completo(mais até mas isso é outra conversa)

Fui otário só, não me gabo por isso.

Agora não faz sentido levar a conversa no sentido daqueles grupos de velhas que discutem qual é a mais doente...

ursao mandou o bitaite...

eu não me estou a armar em coitadinho... so dei o meu exemplo para dizer que os professores não são os únicos a fazerem mais horas do que o estipulado...

mas se quiseres que me arme em coitadinho... recebo 12 meses sem 13º sem subsidio de alguma coisa
e no final nem sequer tenho direito a subsidio de desemprego....ESTE infelizmente é a realidade do trabalho dito científico em Portugal

Anónimo mandou o bitaite...

mas se quiseres que me arme em coitadinho... recebo 12 meses sem 13º sem subsidio de alguma coisa
e no final nem sequer tenho direito a subsidio de desemprego....ESTE infelizmente é a realidade do trabalho dito científico em Portugal


Assino por baixo...

Acho isso muito mal, sempre achei.

Tóchã mandou o bitaite...

« Ora não existe um mecanismo verdadeiro de avaliação na função publica, está a ser elaborado um que foi apresentado na 5ª feira. »

Sim tens razao. Quer dizer, parcial, porque nao existe um sistema de avaliacao justo. Mas na pratica ele existe, ou seja, um tecnico superior de 2 classe pode chegar a chefe de serviço e por ai acima (um gajo de uma camara, um das finanças etc etc) se trabalhar bem (por norma e principalmente nas camaras o trabalhar bem, infelizmente, é ser bom lambe botas ou ser familiar de alguem). Se se acomodar, fica no mesmo sitio e tem segundo sei aumentos resuduais que ao fim da vida la vao sendo visiveis.

Ao contrario dos professores que nem precisam da faculdade de ser bom lambe botas para subir. No ensino tambem se pode subir a cargos do conselho directivo (com o mesmo ordenado acho..confirmem) por manias de comando ou ideologia ou ir para o sindicato ( com o mesmo ordenado acho..confirmem) para ainda fazer menos, exposicao social e poder deixar crescer o bigode se repreensao da sociedade.

Os que trabalham bem e que nao se contentam podem almejar cargos nas direccoes distritais regionais ou menisteriais, os que se acomodam, la vao subindo por conservarem a tal capacidade de respirar.

« inspectores de obras, técnicos de informática »

Na realidade camararia um inspector de obras é nomeacao politica (da assembleia municipal, vem ao mesmo), a menos que cada camara consagre um concurso decente (duvido que haja muitas que o façam, mas talvez haja)e nao sera concerteza um licenciadozeco nesse caso que vai entrar, se entrar pelo concurso, entra por merito.
O tecnico de informatica é tecnico superior de 2 classe como os outros, qual é a diferença???????

« Sobre o magistrados eu não tenho a certeza mas penso que lhes basta licenciatura em Direito, eventualmente com formações ao longo da vida, mas isso os profs tb têm... De qualquer forma a maioria dos professores, desde há alguns anos tira tb mestrados (dava vantagens pelo estatuto antigo) »

Em resposta directa mais uma vez a uma tua pergunata.Nepia. Um magistrado tem de ter pelo menos 5 anos + 2 (ou 3?) anos de SEJ (acho que é o nome) e mais 2 (ou 1?, mas acho que 2) anos de estagio. Ou seja 5+2+2. Penso que os melhores podem cagar nos dois intermediarios do estagio profissional, mas a maioria tem 9 minimo anos para ser magistrado. Como os medicos, que apenas depois de praticamente uma decada começam a ganhar as somas de que ja se falaram por aqui. Antes e em estagio limpam cerca de 1000 euros, trabalhando ai todas as horas semanais que correspondem aos demais (excepcao aos professores ; ))

« eventualmente com formações ao longo da vida »

Mais uma vez sublinho. Acho que andam um bocado confusos com a formaçao, como ja aconteceu no caso que a celia explicou. Teem este termo muito ligado àqueles dias que a malta se junta ( e inexplicavamente acham uma seca) para ouvir um gajo (pago a 50 euros à hora) recebem uma caneta e um dossier de cartao no inicio do dia e um diploma no fim do mesmo dia (era pelo menos a realidade à poucos anos). Formaçao é outra coisa. Mestrado por exemplo como bem dizes (excepcao para os tirados em Espanha), e nao sabia que nao eram valorizados por isso no novo estatuto????

P.S. - Partindo do principio, como eles devem acreditar que a avaliacao é justa.

O que tu queres dizer é que agora um gajo com mais um diploma de VERDADEIRA* formacao nao va ganhar mais so pelo facto de o ter? Entendi bem??? Epah, isso é brilhante. Se é assim grande medida deste Governo!!!!!! Pois nao é por um gajo fazer um mestrado a desenvolver uma formula ate ao 15843545454354354 grau que deve ganhar mais. Deve ganhar mais se realmente com essa formacao do 454564654532165 grau ganhou competencias cientificas/pedagocicas e isso devera reflectir-se inevitavelmente na avaliacao.

*SIM, antes a malta ganhava creditos com esse tipo de formacao da caneta e do dossier de que ja falei, subia de escalao à custa disso e tinham AUMENTOS BRUTAIS quando davam o salto. ESCANDALO!!!!!! Talvez à custa deste facilitismo muitos dos pais disseram aos filhos « tu deves ser é professor, a malta que nao era burra achava o mesmo e encheram os quadros » pois vida, para nao consegue entrar em medecina, como a de professor nao havia. Bastava ter o diploma e « TRANQUILLE « (para a maioria) para o resto da vida com o ordenado a aumentar e ferias à leao!!!


« João já disse que não podemos comparar casuisticamente...Até pq eu ganhava (estou a receber 500 e poucos euros e fui colocado a 500km de casa, »

Pois nao. Nao é por eu ou o joao trabalharmos mais (confesso que nao tenho pedalada para esses das 9 as 4) que todos teem de trabalhar isso. Tambem nao é por conheceres um gajo na alta autoridade a ganhar 450 que todos teem de ganhar isso, podia tambem ser um professor ou outro gajo qualquer, ja que com esses valores cheira-me a CUNHAça (atao e tu miuda? Tas bem?Nao dizes nada?)

Anónimo mandou o bitaite...

Parece-nme que estás a confundir empregados autarquicos com função pública... De qualquer maneira voltamos ao argumento principal, justo ou injusto com mais tempo a estudar ou não, o facto é que ganham mais... E foi isso que eu disse, que os profs ganhavam bem a partir de certo ponto, mas não era correcto falar em «peso de ouro em relação aos outros funcionarios»

Eu disse até que no geral era verdade co m algumas exepções...

Agora confesso que n~
ao percebo como se pode aferir que um gajo « trabalha bem» sem um «sistema de avaliação justo»

Parece-me tb que há para aí alguma confusão tua, num assunto que eu domino mt mal, porque estás a meter todos os funcionarios no mesmo saco e existem DEZENAS de regimes diferentes na função publica; mas enfim sobre isto não posso falar pq não percebo... Como tu do sistema da avaliação pergunto-te pela 3ª vez e esta é a pergunta central deste debate:



Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?


Vai ser desta?

Anónimo mandou o bitaite...

Nepia. Um magistrado tem de ter pelo menos 5 anos + 2 (ou 3?) anos de SEJ (acho que é o nome) e mais 2 (ou 1?, mas acho que 2) anos de estagio. Ou seja 5+2+2.


Isto não sabia danka pelo esclarecimento

Anónimo mandou o bitaite...

Tambem nao é por conheceres um gajo na alta autoridade a ganhar 450 que todos teem de ganhar isso, podia tambem ser um professor ou outro gajo qualquer

Pois não
mas é por isso que não se pode dizer
pagos a peso de ouro em comparacao aos demeis licenciados que entram para a funcao publica

Alguns outros ou então a maioria dos outros (coisa que admiti desde o primeiro momento ser verdade)...

chica de moebius mandou o bitaite...

vamos lá a pôr alguma ordem nisto.
daqui a pouco estamos todos deprimidos porque somos todos uns desgraçadinhos... uns porque trabalham muito, outros porque recebem pouco e outros pelos dois motivos anteriores.
parece-me que há vários pontos em que estamos todos de acordo mas continuamos numa conversa de surdos…


1.º quantidade de trabalho
esta conversa só surgiu porque foi dito que os professores tinham menos horas de trabalho e mais férias que outros profissionais.

penso que pelos testemunhos aqui apresentados já se percebeu que não é assim.
se quiserem ser casmurros e continuarem com a vossa ideia só porque conhecem duas ou 3 pessoas que não levam a profissão a sério, é convosco.
além disso, e voltando à história das férias da páscoa, repito:
interrupção lectiva é diferente de férias.


2.º ordenado
de um modo geral, no início de uma carreira ganha-se mal (já aqui foi referido com exemplos e tudo).
todos concordam que o aumento deve ser gradual e para todos, dependendo apenas do desempenho de cada um, o que nos leva ao ponto seguinte.


3.º avaliação
todos concordam que:
- não se deve subir na carreira (com o respectivo aumento de ordenado) por acumulação de anos na profissão ou por cunhas;
- deve ser feita um boa avaliação de desempenho profissional.

os professores queixam-se do modelo de avaliação proposto pelo governo porque não é realista, claro, …
e aqui, tochã, não percebo a tua insistência. baseias a tua argumentação em coisas que se faziam há anos ou em coisas que achas que se fazem agora…
parece-me que, como achas que as coisas não estão a ser bem feitas, mudando, de certeza que é para melhor… e não será bem assim.
mais uma vez, todos acham que as coisas devem alterar-se, desde o acesso à profissão, à sua permanência até à reforma.
estas alterações devem ser feitas com rigor e tendo em conta as opiniões dos intervenientes. e aqui, os intervenientes não são apenas os sindicatos.

(um à parte: com isto tudo, devemos chegar aos 100 comentários:))

Anónimo mandou o bitaite...

. Mestrado por exemplo como bem dizes (excepcao para os tirados em Espanha), e nao sabia que nao eram valorizados por isso no novo estatuto????

O mestrado até passa a sere obrigatório no novo (normal por causa de Bolonha), mas só queria dizer que no antigo, que era uma palhaçada já havia o incentivo para isso

A critica às formações dá na Mouche: faltou dizer que um professor de Contablidade podia progredir com créditos obtidos em accções como: descido do Mondego em Canoa,ou tecnicas de construção de Arraiolos ( não estou a ironizar era mesmo assim)

Anónimo mandou o bitaite...

Bastava ter o diploma e « TRANQUILLE « (para a maioria) para o resto da vida com o ordenado a aumentar e ferias à leao!!!


E basta... Porque esta avaliação é uma palhaçada por isso reafirmo, 4ª vez:

Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?

O problema é que vocês pensam: Os profs naõ gostam, é porque é bom!!

parreirex mandou o bitaite...

@ gente que trabalha tantas horas:

parece que toda a gente aqui não faz mais nada na vida do que trabalhar, e trabalham muitas horas, até muito mais do que deveriam. eu não.
só lembrar um promenor: muitas horas de trabalho não significa muito trabalho, e muito menos trabalho bem feito. o que interessa é a produtividade e não o tempo gasto. não quero com isto dizer que eu, por não trabalhar muitas horas, seja produtivo, mas noto perfeitamente pelo meu exemplo que a relação entre horas de trabalho e trabalho produzido não é nada linear (dias com menos horas podem render bem mais que dias inteiros em frente ao computador). e, em última análise, depende do trabalhador.
mais concretamente, no caso dos professores, a questão do trabalho fora do horário de aulas é muito relativa, e ainda mais se estivermos a falar do ensino superior; um professor pode precisar de 10 horas por semana para preparar as aulas e outro apenas 2. e quer isto dizer que o que demorou mais tempo, e logicamente trabalhou mais, vá dar melhor aulas. claro que não. já tive, e vocês também, professores que se notava terem passado horas e horas a preparar aulas, resolver as fichas todas, fazer tudo direitinho e no entanto as aulas eram uma porcaria, improdutivas; enquanto outros que iam para as aulas com um cadernito que usavam de ano para ano, e provavelmente só o abriam nas aulas davam aulas muito mais interessantes e cativantes.

Anónimo mandou o bitaite...

O que tu queres dizer é que agora um gajo com mais um diploma de VERDADEIRA* formacao nao va ganhar mais so pelo facto de o ter? Entendi bem???

Não.

Aliás já tinha dito isso em cima quando expliquei desenvolvi o caso do Douturado de História...

Pois nao é por um gajo fazer um mestrado a desenvolver uma formula ate ao 15843545454354354 grau que deve ganhar mais. Deve ganhar mais se realmente com essa formacao do 454564654532165 grau ganhou competencias cientificas/pedagocicas e isso devera reflectir-se inevitavelmente na avaliacao.


Como disse já disse é exactamnete a prespéctiva deste sistema é exactamente ao contrario...E aqui bem, para não há procedimentos objéctivos para avaliar a totalidade desses aspectos cientifico-tecnologicos...

parreirex mandou o bitaite...

só estou a acrescentar comentários para contribuir para o record (fortemente batido) deste blog, em alturas de comemoração. e para me solidarizar com gente tão trabalhadora que até dá pena...

Anónimo mandou o bitaite...

pedagocicas e isso devera reflectir-se inevitavelmente na avaliacao.



Pela 5ª vez,

E isso vai acontecer como no novo sistema?

Onde é dado poder descricionario a pessoal que nc foi avaliado...

parreirex mandou o bitaite...

mais acrescentar que estes comentários vão ser editados em livro a publicar nas comemorações, e que será enviado para a maria de lurdes para posterior análise

chica de moebius mandou o bitaite...

e eis que começa a contagem decrescente para o primeiro comentário 100 na história deste blog...

5

chica de moebius mandou o bitaite...

... 4...

chica de moebius mandou o bitaite...

... 3...

chica de moebius mandou o bitaite...

... 2...

chica de moebius mandou o bitaite...

... 1...

chica de moebius mandou o bitaite...

comentário 100!

ganho alguma coisa com isto?

Anónimo mandou o bitaite...

@ Parreirex...

Por acaso estive para recordar ao João as horas que ele de facto passava na D.G :):)

Mas não queria pessoalizar a discussão

O tochã vai dizer pois não por isso a avaliação

E eu pergunto pela 6ª vez


Que mecanismos no novo sistema garantem que isso vai ser aferido com uma margem de erro razoavel?

Anónimo mandou o bitaite...

@ Parreirex

e trabalham muitas horas, até muito mais do que deveriam.

No meu caso sim, mas não foi por ser profisional mas sim otário...

Anónimo mandou o bitaite...

Bastava ter o diploma e « TRANQUILLE « (para a maioria)


Não tem a ver com o assunto ...

Mas é um grande disparate, édos diplomas que garante menos emprego, e quando o faz, pelo menos nos 1º s anos. é a centenas ou milhares de Km de casa...

Anónimo mandou o bitaite...

Não que isso justifique féria , remunerações, etc... A frase tal como está é q não faz sentido.

Anónimo mandou o bitaite...

@ cel


Nice comment... Mas em relações às interrupções de actividade lectiva/Férias, dou a razão aos nossos cientistas... É um facto os profs têm mais férias.

Anónimo mandou o bitaite...

e aqui, tochã, não percebo a tua insistência. baseias a tua argumentação em coisas que se faziam há anos ou em coisas que achas que se fazem agora…
parece-me que, como achas que as coisas não estão a ser bem feitas, mudando, de certeza que é para melhor


Duvidas que o Tochã teria dissipado à muito se tivesse respondido logo à pergunta:

Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?

acho que é 8ª vez...

Reinaldo daqui a uns anos mandou o bitaite...

“ganhou competencias cientificas/pedagocicas e isso devera reflectir-se inevitavelmente na avaliacao. ”


Ah, ah, ah, ah, ah!!!
Eu sou um bom exemplo. Ah, ah, ah! Passo a explicar:
- Não trabalho nem metade daquilo que a esmagadora maioria dos meus colegas trabalha.
- Não perco tempo a preparar aulas, a fazer testes (deixei de os fazer este ano), a organizar visitas de estudo, a colaborar em actividades extracurriculares, etc.
- Dou o maior número possível de notas positivas, para que pais e alunos não me chateiem.
- Preocupo-me, sim, com a burocracia. Graças a isso, sempre que lá vai a inspecção, ofereço-me para ser escrutinado. Os meus colegas agradecem (eles, coitados, pouco tempo têm, e por isso estão sempre inseguros de ter a burocracia em ordem, já que eles fazem coisas realmente), a inspecção elogia e o Conselho Executivo rejubila.
- Nunca falto. Na verdade, ao contrário dos meus colegas, raros são os dias (compreenda-me, os alunos não me chateiam, acham-me um professor porreiro) em que chego cansado ou doente a casa – para onde, aliás, nunca levo trabalho, fazendo o pouco que tenho a fazer na escola, o que tem três vantagens: dou a ideia na escola de que trabalho muito, aumentando o meu prestígio; fico com muito mais tempo livre; e não ponho gratuitamente o espaço familiar e privado da minha casa ao serviço do Ministério da Educação, como os parvos dos meus colegas fazem!
Com tudo isto, mais alguns segredos que não me interessa estar aqui a dar a conhecer, e ainda muita política (que é o que é mais importante agora nas escolas, graças a este governo; não estou, evidentemente, a falar da partidária), consegui:
- Tornar-me professor titular, passando à frente de muitos colegas que trabalharam muitíssimo mais que eu para os alunos, para os pais e para a escola em geral.
- Estar-me borrifando para este sistema de avaliação que, com a sua complexidade e infinidade de documentos (para isso tenho eu jeito e, aliás, diverte-me), só me vai deixar ficar bem visto, ao contrário dos palermas dos meus colegas que gastam as suas energias a tentar ensinar mais e melhor.
- Ficar a avaliar colegas que, não estejamos com falsas modéstias, são muito melhores professores do que eu (está a ver, já estou a preparar-me para que eles, tal como os alunos, também não me chateiem).
Ah, ah, ah, ainda estou a rir-me das patacoadas que você pr’aí escreveu...


http://origemdasespecies.blogs.sapo.pt/789348.html

Tóchã mandou o bitaite...

« Parece-me que estás a confundir empregados autarquicos com função pública.. »

ESTAMOS MAL!!!!! tu é que confundiste e foi precisamente isso que te expliquei!!!!!!!! ai ai ai....e agora a confusao foi minha? P.S. - queres um bayer?

Pergunta:
« Dessa lista de problemas que tu dizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como? »

Resposta: Qual lista? Que sistema? A minha funcao nao é essa, essa cabe ao ministerio e sinceramente confio mais neles do que na maioria dos 1000000 que agitam bandeiras agora quando lhes aperta o cu e que nunca sairam para a rua por problemas educacionais, saem agora sim por problemas pessoais/profissionais. Quando a maioria se vangloria por colocar 1000000 desta vez na rua na minha opiniao devia ser razao de vergonha. Ja agora faz ai o resumo de como os 10000000 que foram agitar bandeiras querem, ou pelo menos as diferenças. Lista-as e depois falamos.

« penso que pelos testemunhos aqui apresentados já se percebeu que não é assim.
se quiserem ser casmurros e continuarem com a vossa ideia só porque conhecem duas ou 3 pessoas que não levam a profissão a sério, é convosco »

Quantos testemunhos temos aqui? Dois, tres, quatro, cinco? Se calhar es tu que estas a ser casmurra so porque conheces 6 ou 7 profissionais que levam a profissao a serio. Lembro-te que os testemunhos aqui dados sao de pessoas bem formadas profissionalmente e pessoalmente (se nao nao seriam tuas amigas). E o resto?

« e aqui, tochã, não percebo a tua insistência. baseias a tua argumentação em coisas que se faziam há anos ou em coisas que achas que se fazem agora »

Insistencia para esclarecer que realmente era muito muito mau. Ja ouvi dizer (sem pachorra para ir ver mas se calhar a ti) que agora o ensino esta pior, portanto resultados NEGATIVO, dai deduzo o trabalho que se faz agora. Parece-me, felizmente, que a tania nao é da mesma opiniao, fico feliz. Insisto porque acho que os professores acham que lhe estao a roubar o Castelo sem se aperceberem que sempre viveram num castelo de ouro sem direito. Agora a prata parece-lhe mirra, pudera!!!! Mas é prata no entanto.

« mestrado até passa a sere obrigatório no novo (normal por causa de Bolonha), mas só queria dizer que no antigo, que era uma palhaçada já havia o incentivo para isso »

hummm....falas que agora cinco anos sao mestrado? É por ai?

« Bastava ter o diploma e « TRANQUILLE « (para a maioria) » « A frase tal como está é q não faz sentido. »

Os tempos verbais estavam ( e estao, bastava) no passado, a epoca dourada. Como colocaste a frase nao faz sentido nao, descontextualizada temporalmente. Essa dos quilometros é o mesmo para um gajo que ande a concorrer a concurso publicos de aferidor ou tecnico superior de 2 classe ou outro qualquer com a vantagem dos professores poderem atirar a sua posicao de dois em dois anos. Estao tambem aqui os professores em vantagem. Quanto ao aferidor o tecnico ou o GNR estam bem mais lixados.

Tóchã mandou o bitaite...

Quanto ao tempo de trabalho do parreira tem ele toda a razao, eu sou um exemplo de quem passa horas e horas sem rendimento. Agora, acho que todas as profissoes devem ter horarios como voces tambem acham. Alem disso essa coisa dos professores levarem trabalho para casa é porque acham que trabalham mais confortavel em casa, pois se fizessem as oito horas semanais na escola menos o tempo que justamente teem direito por dar aulas ser desgastante nao precisariam, a maioria, de levar trabalho para casa excepcao de algum dia ou outro.

Anónimo mandou o bitaite...

Resposta: Qual lista? Que sistema? A minha funcao nao é essa, essa cabe ao ministerio e sinceramente confio mais neles do que na maioria

E por aqui acabamos...

Não conheces, não queres conhecer, defendes porque é o teu partido... Foi isso que tu escreveste nada mais... ´

Anónimo mandou o bitaite...

estao a roubar o Castelo sem se aperceberem que sempre viveram num castelo de ouro sem direito.


O castelo continua lá sem mais; por isso pela 9ª vez:

Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?

O problema é que vocês pensam: Os profs naõ gostam, é porque é bom!!



O resto está cheio de imprecisões, que não me vou dar ao trabalho de desmontar porque seria só um pretexto para fugir ao essencial, ESTE diploma de avaliação suas vantagens...

chica de moebius mandou o bitaite...

correndo o risco de fugir ao essencial...

"Se calhar es tu que estas a ser casmurra so porque conheces 6 ou 7 profissionais que levam a profissao a serio.(...)E o resto?"

Caro tochã, tal como tu baseias a tua opinião em alguns exemplos que conheces, eu uso o mesmo princípio com exemplos que contrariam os teus.
este é o meu 7º ano de aulas (ena tanto!) e, nos 3 locais (de níveis de ensino diferentes) onde já dei aulas, nem todos eram (ou são) meus amigos...
e se há um ou outro esperto (possibilidade que eu já admiti em cima) há outros (a maioria dos que conheci) que se preocupam realmente com os alunos e com a sua profissão.
se quiseres com isto concluir que não temos dados objectivos para tirar conclusões, aí concordo contigo.


"Insistencia para esclarecer que realmente era muito muito mau"

se leste o comentário, ainda que irónico, do "Reinaldo daqui a uns anos" deves perceber que não são estas alterações que vão transformar os "professores chico-espertos" em professores responsáveis.

sim, é minha a opinião de que o ensino está pior do que há alguns anos.
e aqui, admito que alguns dos elementos em que me baseio possam ser pouco objectivos porque tém a ver com casos de miúdos que conheço, com as coisas que aprendem (ou não aprendem), programas...
também acho que o facilitismo que vigora até ao 9º ano de escolaridade (cuja culpa não é dos professores) não torna o ensino melhor.
é claro que é possível que algumas coisas me escapem por estar há alguns anos no ensino superior, ao qual os alunos chegam a parecer cada vez mais miúdos.
aqui podes argumentar que é uma questão geracional... pode ser mas não contribuirá o ensino de alguma forma para isto?

Tóchã mandou o bitaite...

« Resposta: Qual lista? Que sistema? A minha funcao nao é essa, essa cabe ao ministerio e sinceramente confio mais neles do que na maioria »

Se te deste ao trabalho de ler o que vem a seguir eu desafiei-te a fazer a lista com as diferencas que hajas principais. Nao que eu nao conheça nada do sistema de avaliacao, o deles e o que os professores pedem, como realmente parece o que escrevi em cima. Nao conheço concerteza tao bem como tu, nem um nem outro e , isso aliado à preguiça levou-me a pedir que vosses tu a fazer esse exerciccio.

« "Se calhar es tu que estas a ser casmurra so porque conheces 6 ou 7 profissionais que levam a profissao a serio.(...)E o resto?" »

« Caro tochã, tal como tu baseias a tua opinião em alguns exemplos que conheces, eu uso o mesmo princípio com exemplos que contrariam os teus. »

Muito bem, tas no teu direito. Mas nesse caso a tua frase que escrevi em cima devia ter sido escrita antes em vez de:
« « penso que pelos testemunhos aqui apresentados já se percebeu que não é assim.
se quiserem ser casmurros e continuarem com a vossa ideia só porque conhecem duas ou 3 pessoas que não levam a profissão a sério, é convosco » »

Pois da a ideia que usas uma teoria superior e nao a mesma do que eu.
Alem disso cara Celia, falei sempre em casos gerais e nunca me agarrei a casos particulares (como o doutorado) como tu fizeste para demonstrar que com os profissionais do ensino vai tudo bem (como os nossos compinchas daqui). As unicas pessoas de que falei (deve ser disso que deves estar a falar) foi dos meus pais a proposito das ferias. Ja que falo deles e deixei se calhar uma imagem ma deles. Nao desconsiderando a minha mae que sempre a achei boa professora queria deixar aqui registado que o meu pai foi, na minha opiniao, um modelo exemplar de professor. Alem das capacidades pedagogicas ocupava os intervalos a jogar futebol e outras tretas com os alunos, ficava sempre se bem me lembro no fim do dia mais um bocado come eles e criava uma relacao de pai-filhos com os miudos. Enquanto professore de adultos (durante 14 anos julgo) criou sempre ambientes pedagogicos exemplares. Se pagarem bem o gajo é que dava um bom avaliador.

Mas sobre ele pode ainda opinar o Jeremias Correia que foi aluno dele e sabe perfeitamente o trabalho que ele, ou nao, fez na condigna Ribeira do Freixo. Nem vem para o caso mas ok.

Anónimo mandou o bitaite...

desculpa lá... nao querendo ofender ninguem, o ter uma boa relaçao com os alunos nao quer dizer q seja bom professor....os professores que menos gostavamos enquanto putos do secundario eram os mais fixes, e nao os mais exigentes. esses eram uma seca baahhhh

Tóchã mandou o bitaite...

"criou sempre ambientes pedagogicos exemplares"

isto no caso deste anonimo em cima nao ser o Jeremias.

"os professores que menos gostavamos enquanto putos do secundario eram os mais fixes, e nao os mais exigentes. esses eram uma seca baahhhh"

Nao concordo, destacando-me dos mais exigentes e falando dos mais competentes. Isso era normalmente verdade, na generalidade la esta, no inicio do ano os mais companheiros eram os mais cool. No segundo periodo a malta que andava ali para fazer pelo menos o minimo detestava esses tais cool. Agora la esta, normalmente com esses porreiraços os gajos que estavam ali para fazer algo im diminuindo.

Atencao: Eu como ja disse nao particularizo. Eu falo mal é do sistema.

Acho que quando a malta é nova vai cheia de vontade de trabalhar mas rapido é "comida" pelo sistema, encontrando estes muitos entraves e injustiças que o levam a afrouxar, a relaxar e a entrar no sistema. Isto levou a que o sistema de ensino portugues fosse um ninho de desleixo penso que sem paralelo.

Quando se fala que o ensino esta mal nao transportemos as culpas todas para o ministerio pois os professores tambem sempre fizeram parte integrante desse sistema viciado, pois enquanto foi dando para curtir as bandeiras ficaram em casa.

é tempo de dinamizar, é tempo de mexer pois a educacao é precisa para todos os sectores em todas as vertentes, sem ela continuaremos a ser aquele pais pacato.

A solucao esta na educacao, a solucao sao voces pedagogos, vamos comecar todos a desfilar por essas avenidas em locomucao da educacao e nao or este ou aquele interesse. Sei que parece um bocado transcendente mas o que me indigna é que depois de tantos problemas que aqui ja foram descritos so protestam em causa propria, melhor pessoal. Quando ha uma manif de profs desempregados so la aparecem os inscritos o centro de desemprego, quando ha reformas que sao deep shit para os alunos nao vai ninguem, quando sao incentivados ao facilistismo fecham os olhos....é dificil, mas gostava de ver os professores como a classe nobre como merecem, inovem, PARTAM ESSA PORRA DA AVALIACAO!!!!!!!

Tóchã mandou o bitaite...

sim... se calhar estou a exigir demais, isto no bom sentido. Talvez peça que resolvam os problemas desta sociedade de merda sozinhos.

Desculpem-me mas é, como o outro, pela minha paixao da educacao.

A minha realmente sentida, pois....

Na educaçao é que esta a soluçao.

Ate amanha

Tóchã mandou o bitaite...

Que tem faltado por aqui... eu reconheço....mais uma vez desculpas

Anónimo mandou o bitaite...

Se te deste ao trabalho de ler o que vem a seguir eu desafiei-te a fazer a lista com as diferencas que hajas principais


Ya Ya eu fui o primeiro a perguntar,há muito (como toda a gente pode ler, ... Assim é facil sempre que alguem te coloca uma pergunta o (por 5ª ou 6ª vez) tu vens com outra e assobias para o lado

É que tu estás como os sindicatos muito mandar vir com o sistema, muito lugar comum, zero de concreto ( em relação a ESTA alegada avaliação)


Pela 10ª(?) vez

Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?

Anónimo mandou o bitaite...

Pela 11ª(?) vez

Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?

Anónimo mandou o bitaite...

Pela 12ª(?) vez

Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?
Pela 11ª(?) vez




Toda a tua argumentação = Os profs não curtem é porque é bom

Tochão para lêr sem preconceitos mandou o bitaite...

Sobre esta trapalhada em que o Ministério da Educação se meteu sobre a avaliação dos professores, queria deixar um curto comentário.

Não discuto a necessidade da avaliação porque ela praticamente não existe apesar de ser indispensável a todos os níveis para a melhoria da qualidade do ensino: os professores, as escolas, os governos têm de ser avaliados. E, ao contrário de outras vozes, acho que uma má avaliação é preferível a avaliação nenhuma.

O problema é que o esquema que está previsto - e que por várias razões provoca a repulsa dos professores e de outros cidadãos - nem sequer é uma má avaliação. Não é avaliação nenhuma. Não passa de uma burocracia confusa e mal-pensada, feita à pressa e para ser feita à pressa. Não tem nada a ver com a escolha e recompensa dos melhores, que exige ponderação do mérito e um clima tranquilo. De resto, o "eduquês" sempre fugiu da avaliação como o diabo da cruz...


Carlos Fiolhais no De rerum natura

Anónimo mandou o bitaite...

Assim é facil sempre que alguem te coloca uma pergunta o (por 5ª ou 6ª vez) tu vens com outra e assobias para o lado



Sempre que alguem te coloca uma pergunta REALMENTE RELEVANTE (para não fugires citando outras que achas que respondeste). Sempre disse ( toda a gente pode verificar isso) que esta é a questão mais importante..

Anónimo mandou o bitaite...

em locomucao da educacao e nao or este ou aquele interesse. Sei que parece um bocado transcendente mas o que me indigna é que depois de tantos problemas que aqui ja foram descritos so protestam em causa propria, melhor pessoal. Quando ha uma manif de profs desempregados so la aparecem os inscritos o centro de desemprego, quando ha reformas que sao deep shit para os alunos nao vai ninguem, quando sao incentivados ao facilistismo fecham os olhos

Chaval tens jeito para isto...
És o nosso Obama (só que meio Arabe em vez de meio nharro)

O cumulo da eloquência e da demagogia

Sim pq pelo contrario, tu vens a correr para os blogues e foruns denunciar essas injustiças. Quem te conhece está saturado de ouvir as tuas opiniões(profusamente fundamentadas a nivel técnico)a respeito destes diplomas - de geração espontanea e independente,raramente servem como artilharia final a um conjunto de ataques aos professores... Todo aquele que se der ao trabalho de pesquisar nos artigos do Blogue e forum pode conferir isso...

A paixão desafia a razão de facto



Bem mas isto é só um aparte, sem relevancia, o importante é :

Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?

Tóchã mandou o bitaite...

"Ya Ya eu fui o primeiro a perguntar"

nhaa nhaa nhaanhaa nha nha nhaana

Tóchã mandou o bitaite...

"Quem te conhece está saturado de ouvir as tuas opiniões(profusamente fundamentadas a nivel técnico)a respeito destes diplomas"

Entao mas estao saturados ou:

"Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?"

nesse caso excuso de me dar ao trabalho.

e ja pedi desculpas em cima.

"Quem te conhece está saturado de ouvir as tuas opiniões(profusamente fundamentadas a nivel técnico)a respeito destes diplomas"

Destes diplomas e muitos mais, vou tendo umas luzes aqui e ali, ainda assim o suficiente para ver a diferenca entre um de um advogado e um de um juiz, ou no minimo saber que sao diferentes, para nao ir tendo opinioes completamente desfundamentadas sobre por exemplo os seus ordenados, enfim, ser profusamente fundamentado a nivel tecnico.

ah ha haha.... brincadeira..piadinha reles

Anónimo mandou o bitaite...

Ouve lá mas tu não percebeste ,es,o o que eu queria dizer com:

Sim pq pelo contrario, tu vens a correr para os blogues e foruns denunciar essas injustiças. Quem te conhece está saturado de ouvir as tuas opiniões(profusamente fundamentadas a nivel técnico)a respeito destes diplomas - de geração espontanea e independente,raramente servem como artilharia final a um conjunto de ataques aos professores... Todo aquele que se der ao trabalho de pesquisar nos artigos do Blogue e forum pode conferir isso...


Claro que percebeste

Procuraste apenas uma escapatória para pergunata que se mantem...

Tu nunca escreveste neste blog sobre o desmprego dosprefessores ou sobre o insucesso nas escolas-fora como artilharia final contra os professores... Agora se queres fingir que não percebeste, podes continuar ad infinitum a palrar por aí, e queres fazer-TE acreditar, que de facto perdes muito tempo a falar escreve e reflectir sobre estes assuntos é contigo, o gajo do PNR tb deve acreditar piamente que ganhou o debate das autarquicas a Lisboa...


Agora eu posso debitar aqui a minha factura da luz e acreditar piamente que estou a marcar pontos, ou fingir que não percebo o que me dizem.

Anónimo mandou o bitaite...

Tanto é evidente o teu falta de à vontade que escrevi:


Bem mas isto é só um aparte, sem relevancia, o importante é :

Já a saber que a falta de argumentos te ia fazer agarrar desperadamente a isso... Mas afinal é ainda pior do que pensava, tu ainda tiveste de buscar uma questão lateral que estava lá para traz para ver se dava para disfarçar o desnorte completo... Tu acreditas piamente que conseguiste e o responsável pela piscina de Mértola que dirige um império.

Anónimo mandou o bitaite...

Dessa lista de problemas que tudizes justificarem a avaliação quais vão ser resolvidos neste sistema, e como?



Já é altura de vir a reposta, a ultima desculpa (fingir que não se percebeu a ideia do paragrafo), já vinha muito manhosa. Qual vai ser a próxima: Febre Tifoide?

Eu já só vou responder a essa resposta... O que se calhar é o ideal, tu assim deixas para aqui qualquer coisa e pronto todos contentes...

Anónimo mandou o bitaite...

já se calavam....

Manuel J. R. mandou o bitaite...

Poooorrra!!

Assisti ao início desta discussão, mas foi só até 6ªFeira a tarde!
Quando aqui cheguei hoje até fiquei burro!!
Acho difícil haver um post com tantos comentários como este!!! Para quem ainda não tenha reparado, este meu comment é o 130º!!

Digo-vos desde já que concordo com partes dos dois lados da barricada.

Estando a trabalhar numa escola, mas sem ser professor, já por várias vezes senti que há coisas que estão mal da parte dos professores... por outro lado muitas das medidas do governo são ridículas. Mesmo para além da avaliação (que a meu ver está realmente mal feita e acabei de passar pelo processo de avaliação do ano de 2007). Basta pensar na cena das faltas aos alunos, das reprovações inexistentes ou com um MONTE de justificações para serem possíveis... enfim

Tóchã mandou o bitaite...

Bom. Esta conversa ficou repentinamente desactualizada. Se ouvi bem à pouco atraves da antena difusora da radio alfa o governo recuou e nao vai haver avaliaçao o pelo menos integral.

Receio que eles confiando na avaliaçao (com os seus defetos inerentes a um processo inicial) tenham perdido a coragem politica. Adiam para o ano; Com as eleiçoes cada vez mais proximas nao convem tomar medidas impopulares nem ter 10000000 a desfilar pelas avenidas da capital. Ou seja, cai em saco roto e vamos continuar a ter mais do mesmo, mau como todos reconhecemos.

Responderei, seriamente, à tua questao (para o email que parece que aqui ja nao somos bem vindos).

Sinceramente tentei faze-lo agora, mas tenho esta segunda feira e para a proxima obrigacoes superiores.

Tentei faze-lo ao tentar ver o que em 130 post os desfavoraveis invocaram para tentar contrapor onde achasse bem, no entanto...:

Como so encontrei a burocracia (que ao que dizem é muita para se fazer naquele tempo livre semanal que dispoem), a falta de formacao (de formacao academica e de formacao de avaliadores) dos avaliadores e uma ou outra residual desisti. nao ha materia

Tenho realmente de fazer um trabalho de fundo e nao tenho tempo pois estes 130 post nao serem de referencia.

é que perdi o meu tempo a ler questoes como a carga horaria (penso que ficou esclarecida), salarios, subidas de carreira e questoes paralelas muitas tambem lançadas por mim, alem de insultos seguidos de lamechices..lol...

Portanto nao sabendo porque acham a avaliacao ma alem do que ja citei eu vou ter o trabalho porque ACHAVA a avaliacao bem.

E porque agora parece ja ser pertinente o mote é sem duvida pela coragem politica ja que todos sabemos que a avaliacao é necessaria e impopular.

é preciso quilhoes, coisa que estes parecem tambem nao ter, vacilaram, cederam ( a querer na radio alfa) e vem mais areia movediça, sem um arranque serio nao se muda nada, nem este tal mau sistema.

E sim, nao contra os professores, mas sou um critico feroz do nosso sistema de ensino de que os professores fazem parte? Mas tu nao es tambem?

Anónimo mandou o bitaite...

pois...antes de opinares convem estares informado: lê a legislaçao referente ao tema e analisa todas as grelhas propostas pelo ME
em articulaçao com o estatuto da carreira docente com a lei de bases do sistema educativo

http://www.dgrhe.min-edu.pt/DOCENTES/AvaliacaoDesempenho.htm

http://www.min-edu.pt/np3/140

http://www.min-edu.pt/np3/150

Já agora vê também o projecto do decreto-lei da autonomia e gestao das escolas

http://www.min-edu.pt/np3content/?newsId=49&fileName=reg_dl_771_2007_2.pdf

e o novo estatuto do aluno (que entrou em vigor no inicio do 2º periodo lectivo e está, agora, suspenso)

http://www.min-edu.pt/np3/176

e, por ultimo, candidata-te ao proximo concurso de docentes para conseguires ententer todo o emaranhado que as escolas estao a suportar. Podes ja ir analisando a legislaçao:

http://www.min-edu.pt/np3/137

http://www.min-edu.pt/np3/139


Uma pessoa bem informada, pode opinar melhor.

Tóchã mandou o bitaite...

Obrigado pela bibliografia ja que em vez de comentar os pontos que qcham realmente mal tenho de eu dizer o que eu acho bem, pois nos 130 comentarios apenas encontrei duas ou tres criticas ao sistema, como disse num dos ultimos comentarios.

A bibliografia é cool mas um pouco redundante, ja que eu conheço minimamente, ou seja o suficiente, a organica do sistema de ensino para saber procurar E aqueles que precisam de encontrar criticas ao sistema ainda a conhecem melhor.

Anónimo mandou o bitaite...

@ alem de insultos seguidos de lamechices..lol...
Tochã

Não fui eu o ultimo anónimo... óbvio este parecia saber do que estava a falar...

LOL LOL de facto....mmmm ia mandar uma boca reminiscente de passado não tão recente, mas o Parreira (drunk) aqui ao lado não deixa (you know what i mean)


I Love you


desdich

Tóchã mandou o bitaite...

@desdish

"you know what i mean"


however, i don t know what you mean.

Mas ainda assim nao arrisco, é melhor manter esse segredo entre os vossos copos.

Parreira sempre em grande, conscencioso (emigres?) mesmo que ainda que bebado, ao contrario de nos ainda que serios.

lol

Por falar nisso estava mortinho por ver a celia partir para o insulto barato. Devia ter vontade mas....

@celia - pensares que te chamo cinica éuma teoria tao ridicula para ti e para aqueles que te conhecem que cai logo por terra. é precisamente essa tua honestidade que de vez em quando nos faz falta ouvir, para ver se mudamos um bocadinho..lol

I love you both, quanto à celia temos uns probleminhas a resolver desde que feriu de morte o coraçao ( e quem sabe a carreira artistica)de um nosso amigo (cujo apedrejamento para amanha ja votei) por precisamente querer ser professora exemplar pensando que uma certa atitude poderia deteriorar a sua relacao com os educandos


divirtam-se...... e eu tambem pois concerteza estarei presente

chica de moebius mandou o bitaite...

querido tochã,
devo admitir uma pontinha de desilusão com o "i love you both" e a adenda que se seguiu, em vez do esperado "i love you all" mas enfim... pelo menos tive direito a tratamento diferenciado.;)

quanto ao problema a que te referes – que confesso nunca ter percebido a dimensão que lhe atribuis – pensava já estar sanado, nem que fosse por expiração do prazo de validade. nem o suposto ferido mantém essa renitência em relação a mim. além disso, o rancor (ainda que por simpatia ou solidariedade) faz muito mal.
(… não sou eu a votar o apedrejamento dos meus amigos…)

e ainda não é desta que me apanhas com lamechices ou insultos.:)

beijitos e abraços

Tóchã mandou o bitaite...

"nem o suposto ferido mantém essa renitência em relação a mim."

" não sou eu a votar o apedrejamento dos meus amigos"

Deixo uma frase chavao "Quanto mais me bates mais eu gosto de ti."

Votei portanto no seu apredejamento por grande afecto, amor e carinho.

I love you to minha coisa linda, fofa e perfumada.....quero sarar contigo.

chica de moebius mandou o bitaite...

fiquei momentaneamente sem palavras… que bonito!

depois de me recompor do susto, da dissipação do rubor facial e da evaporação da lagriminha do canto do olho… ocorreu-me que, pelos vistos, já não poderei construir o castelo que me tinhas prometido. mas é por uma boa causa.:)

estou muito contente e com um grande sorriso nos lábios.

beijitos e abraços

p.s.: viste?! estive no limite da lamechice mas não cedi.;)

chica de moebius mandou o bitaite...

já agora, tendo em conta a tua ideia de manifestação de afecto, espero que não sejas uma pessoa carinhosa...:P

(mais) beijitos

(vou deixar-me disto não tarda, estou a ficar farta de estar sempre a mandar beijitos)

Tóchã mandou o bitaite...

Nao te preocupes, nem so de pedras se constroem castelos. A proposito lembrei-me de um poema do Alvaro de Campos que decidi, devido à conjectura , o pessoa que me perdoe, intutula-lo:

BEIJOS, BLUES E POESIA

“Tenho em mim todos os sonhos do mundo.

Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque desejo impossivelmente o possível,
Porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser.

Pode ser que para outro mundo eu possa levar o que sonhei,
Mas poderia eu levar para outro mundo o que esqueci de sonhar?”

E que melhor para sonhar do que um BEIJO.