terça-feira, maio 17, 2005

Largas queimas têm 9 anos- Parte II

E pronto. Acabou a queima.
As fortes espectativas criadas na primeira noite acabaram por não se confirmar, e o saldo geral pode considerar-se agradável, mas não houve aquele estrilho forte. Começo a desconfiar daquela teoria que diz que a idade está no espírito. Ou então os espíritos do povo estão a esmorecer. Prova disso é que quando acabou a última noite (pelo menos para mim, e outros como eu) ainda ninguém trepava ao clássico muro, algo impensável há uns anos atrás.
Quanto a presenças de notáveis que falharam a primeira parte, destaque-se a (previsível, mas tardia) aparição de Pedro Paris (chegou terça-feira e arrastou-se até ao fim) e o "picar o ponto" de David Lima, Tânia Braga e Filipe Santos.
Se tivesse que entregar um prémio para o people que mais rasgou a queima, estaria dividido entre Helder Lopes e Mara Cardoso. O Xavi também poderia entrar na disputa. Bem hajam os novos de espírito, porque deles é este reino...

Podia comentar aqui alguns concertos, mas não quero cair no rótulo de colunista de um qualquer jornal local (como catalogou o Matéria). Por isso vou só referir os concertos de que gostei (que foram quase todos os que vi): Bunnyranch (estes gajos vão longe...), Pluto (apesar de só ver duas músicas, foi onde vibrei mais...), da Weasel (sempre boa onda...), Danae (ansioso pela saída do álbum...), Tu Metes Nojo (muito bom, mas estava à espera que partissem aquilo tudo) e Joane e o Amendoim Saltitante (surreal, no mínimo...). Ah, também vi (ou ouvi) uma música do Abrunhosa, mas como estava quase a começar a chorar, voltei para os Tu Metes Nojo, porque me apetecia rir.
Até para o ano.

1 Bitaite:

Pedro mandou o bitaite...

ole ole :) paris